Após operação da PF, TRF afasta Luciano Genésio e esposa de Othelino assume prefeitura de Pinheiro

O Tribunal Regional Federal – 1ª Região – atendeu solicitação do delegado de Polícia Federal Roberto Costa, amparada pela Procuradoria Geral da República, no Maranhão, e afastou do cargo o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio. O próprio Costa confirmou a informação em entrevista coletiva, nesta quarta-feira, 12, ao falar sobre a ‘Operação Irmandade’, realizada hoje em municípios maranhenses.

Um comunicado da PF já foi encaminhado a Luciano Genésio e à Presidência da Câmara Municipal pinheirense, informando que o afastamento é por tempo indeterminado.

A PF realizou a operação contra desvio de verbas federais na saúde e educação no Maranhão. Genésio é apontado como integrante de uma organização criminosa responsável por fraudes licitatórias, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro.

De acordo com a PF, o esquema envolvia verbas federais do Fundo Nacional de Saúde e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Ainda segundo a PF, a investigação se concentrou nos Pregões 030/2018 e 016/2020, que custaram cerca de R$ 38 milhões aos cofres públicos, e deram origem a contratos firmados com empresas pertencentes aos membros da organização criminosa.

A PF localizou diversos indícios no sentido de que o proprietário de fato dessas empresas seria o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), o que se confirmou por meio da análise das movimentações bancárias.

Com o andamento da investigação, a PF afirma que foi constatado que parte dos pagamentos realizados pelo Poder Público para as empresas envolvidas no esquema era revertido para as contas do prefeito Luciano Genésio. Diante desses fatos, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão, 10 mandados de sequestro de valores.

O prefeito Luciano Genésio teria recebido ordem de suspensão do exercício da função pública, proibições de acessar ou frequentar a prefeitura, de manter contato com os outros investigados e de se ausentar da comarca de sua residência durante a investigação.

Passa a responder pela prefeitura pinheirense, com o afastamento de Genésio, a vice Ana Paula Lobato, esposa do  presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto.

Fonte: O Informante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.