Todos os posts de Tâmara Silva

Prefeitura de Rosário realiza debate sobre a saúde da mulher

Na manhã desta terça-feira, gestores e trabalhadores da área de saúde, educadores e líderes comunitários se reuniram no auditório da Sede Social e Recreativa dos Servidores Públicos Municipais de Rosário, Bacabeira e Presidente Juscelino (SISMURB), onde aconteceu a I Conferência Municipal Livre de Saúde das Mulheres Rosarienses. O evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Saúde e pelo Conselho Municipal de Saúde.

A abertura contou com a participação da prefeita Irlahi Moraes (PMDB), que destacou os trabalhos que vêm sendo realizados na saúde de Rosário. “Sabemos da luta que é trazer um bom atendimento para cidades do interior de um Estado, como é o caso de Rosário. Mas estamos trabalhando incessantemente para proporcionar dignidade à nossa população e isso tem nos proporcionado um bom momento na atenção básica de saúde”, enfatizou a prefeita.

Irlahi Moraes também destacou que a promoção da saúde passa por toda a rotina das mulheres. “Em quase 100% dos casos temos uma jornada de trabalho dupla e até tripla, daí é fundamental que tenhamos tempo para práticas saudáveis, como uma caminhada no final da tarde”.

Ao final do evento foi gerado um relatório com as conclusões dos debates.

Fraude no sorteio das barracas do São João de Todos Nós

O edital que regulamenta a escolha das pessoas que irão administrar barracas do São João de Todos Nós, na praça Maria Aragão, se mostrava democrático e sério não fosse o jeitinho maranhense para beneficiar apaniguados.

 

Contrariando as normas estabelecidas no sorteio eletrônico, dois irmãos que trabalham na Secretaria de Cultura foram agraciados, além da dona do restaurante que fornece comida para a mesma pasta.

Mais de 200 pessoas participaram, mas a ninguém foi dado o direito de reclamar ou de ao menos saber que são os sorteados. O sorteio que estava marcado para segunda-feira, só ocorreu ontem. E aquela regra de não permitir que parentes até o 3º grau pudessem participar, foi desrespeitada.

Alcaguetagem no Jaburu

O Palácio da Alvorada em Brasília DF, foi construído pelo Arquiteto Oscar Niemeyer para servir de residência oficial ao presidente da república. E o Palácio do JABURU para abrigar o vice.

Temer morou lá a partir de 2011. Muito bem! Em março de 2017, já investido no cargo de presidente por conta do impeachment de Dilma Rousseff , Michel deixou definitivamente o Alvorada e foi para o Jaburu e lá fixou seu domicílio oficial, quebrando o paradigma de seus antecessores. A justificativa é que o palácio Jaburu é menor e tem perfil mais próximo ao de uma residência.

Para quem não sabe, Jaburu lembra uma ave e é conhecida como o símbolo da região do Pantanal brasileiro e significa “pescoço inchado” – devido ao fato desses animais terem esta característica.

Reportando agora ao fatídico dia 07 de março deste ano, às 22h20min., foi exatamente no prédio que leva o nome da ave do ”pescoço inchado” que aconteceu o inusitado: o empresário e acusado na Operação Lava Jato, Joesley Batista, um dos sócios da ”JBS”, ”grampeou” espetacularmente o presidente.

Temer ”atendeu a campainha” da residência oficial e recebeu uma visita anunciada, fora da agenda. O encontro parecia tão íntimo e informal que Batista sequer foi submetido ao detector de metal, pasmem, onde reside o chefe da nação Brasileira. Esse protocolo para ingresso em um domicílio dessa natureza é elementar. A segurança ou Temer não podia dispensar a revista.

Ao receber Joesley com honrarias de chefe de Estado, afinal , ele é apontado como um bilionário às custas do ilícito, Temer jamais imaginava que estava entrando em uma ”CILADA”. E num corredor de mão única que poderá lhe custar o fim de tudo: do sonho de continuar ser presidente depois do golpe merecido aplicado em Dilma, apesar de ele não merecer o lugar da golpeada e de processar todas as reformas (previdência, política e trabalhista) que ele entende necessárias para o país ”dele”, mesmo sem ter legitimidade advinda do voto popular.

O empresário e aparentemente matuto Batista, com pinta de gente fina, foi infiltrado no poder central pela Polícia Federal, com a aquiescência da Procuradoria Geral da República e dizem dos Ministros Edson Fachin e Carmem Lúcia , ambos do STF. Parecia o famoso detetive Sherlock Holmes. Portava a tira colo dois gravadores. Parecia um homem bomba que poderia até ter explodido o JABURU se tivesse a serviço da Al-Qaeda – organização terrorista formada por fundamentalistas islâmicos e árabes.

Ele cumpriu a missão direitinho como se estivesse na ”cafua ou numa boca de fumo” do Morro da Rocinha no Rio de Janeiro. Melhor de que qualquer policial com curso no FBI. Desafiou e desmoralizou o Serviço de Inteligência do Palácio do Planalto e a “boa fé” quem sabe do próprio Temer.

Fazendo jus à origem do nome do pássaro, Temer ficou de pescoço inchado na quarta-feira passada (17/05/17), igual ao próprio JABURU, surpreso, quando tomou conhecimento do estrago causado pelo empresário disfarçado de POLÍCIA.

A título de esclarecimento, no jargão policial, a palavra alcagueta é sinônimo de ‘’trairagem”. Expressão muito empregada nas camadas mais carentes e conflitantes da sociedade. No mundo da boemia o termo também é usado de modo a coroar o ”espertalhão”.

O saudoso Bezerra da Silva, cantor do gênero partido-alto, exaltava sempre a figura do ’’ dedo duro’’ em suas canções. Ao final, esse personagem sempre sucumbia e pagava caro com a própria vida o preço da traição. No Código Penal da malandragem propriamente dita o artigo primeiro pune o traidor com pena capital de morte, sem direito a julgamento justo. Enfim, servir de ‘’X9’’ para a ‘’tiragem’’ sempre foi motivo de repúdio e castigo exemplar para o velhaco canalha da área.

Alcaguete na expressão da palavra e no submundo do crime é o vagabundo, ou seja, aquele elemento marginal que se associa a outro da mesma espécie para praticar crimes. Fazem juras de amor pela causa e fidelidade custe o que custar. Só que quando um deles ‘’cai’’ (vai preso) primeiro na investigação policial, ”entrega” o outro na bandeja em troca de vantagens.

No meio policial também transita a figura do alcagueta ou ”dedo duro”. Ele também recebe tratamento diferenciado. Quase igual, mas incomparável ao dispensado pela mãe Procuradoria Geral da República aos irmãos BATISTA da ”JBS”. Por exemplo: não leva porrada, não vai para o presídio imediatamente; tem direito a cela especial com colchão de mola e cobertor, TV a cabo e lanche do McDonalds ou bandeco de churrascaria de granfino, acesso a computador com internet e uso de celular de todas as operadoras.

Ao contrário do bairro da maré, ou dos morros e favelas da vida, no meio político e na Corte, a coisa é mais sofisticada. O nome alcaguete é trocado por DELATOR. Com uma diferença: no mundo do crime quem delata ou alcaguete alguém pode ser condenado à morte e é chamado de bandido. Usa bermuda e camisa rasgadas e anda descalço.

No meio político o acusado é tratado com respeito,usa terno importado, BMW e Mercedes e está sujeito a sofrer Impeachment ou perda do cargo público. Tem direito à delação premiada e de morar numa cobertura em Nova York em qualquer avenida da Times Square, num apartamento tipo cobertura de 120 milhões de dólares financiado com o próprio dinheiro do crime.

O acusado também é sempre chamado de doutor, deputado, senador, governador, empresário, ministro, etc., até por seus acusadores. Enquanto o bandido depende de um defensor público o doutor contrata quase sempre lobistas com carteira da OAB, travestidos de advogados para comprar procurador, juiz e ingressar no mercado do tráfico de influências. Advogado de ”bacana” não peticiona, quase sempre não pega em livros, somente em dinheiro. É um negociante.

Aí começa a batalha para confundir a opinião pública e permanecer no poder. E isto vem dando certo. Nas delações publicadas até agora, acaba-se sabendo que Cunha ”comprou ” o Congresso Nacional por 30 milhões de dólares. E é esse mesmo congresso que quer fazer as reformas. Também que Temer recebeu 69 milhões de uma empresa e Lula, Dilma, Aécio e José Serra, de outras. Etc., também. Pode?

Nos delitos de natureza de ‘’vala comum ’’ a polícia está sempre no encalço dos meliantes com balas, doze, pistolas e metralhadoras. Nos crimes do alto clero ou de colarinho branco são carros novos e algemas. Ultimamente o nível baixou na classe alta. Não se fala mais em violação somente à Lei Maria da Penha que atormentava a comunidade dos ”bacanas”.

Houve uma democratização total na publicidade de quem prática delitos. Pobre não dá mais Ibope.Todos os dias a mídia em geral notícia logo ao amanhecer as prisões de ”autoridades” de vários poderes. Magistrado por enquanto ainda não foi preso, somente procurador. Mas está chegando a hora da toga.

Visto este desanimador mas verdadeiro panorama senhores leitores, urge arrematar o artigo do escândalo do século. Custoso foi acreditar que no caso da alcaguetagem ou delação dos irmãos Batista da ”JBS”, a Polícia Federal iria participar da ‘’ escuta’’ via gravador clandestino de um presidente da república. Confesso que quando liguei a televisão pensava tratar-se a denúncia de um filme de ficção científica. Fiquei estupefato, abichornado mesmo quando vi Michel Temer nervoso, quase tremendo , se explicando, como se fosse o JABURU.

Agora, da forma que foi feito, o grampo foi histórico, incompreensível , repudiável, ilegal e preocupante. Alguns hão de dizer: Baldez é PMDB. Não leitores, eu não sou partidário , sou analista, SOU PATRIOTA! Imaginem se o presidente do Brasil fosse Donal Trump ? O que seria da Polícia Federal depois dessa gafe ?

Foi uma ação absurda e desenfreada da Polícia Federal e de consequências inimagináveis. Como entender que um ‘’ZÉ RUELA’’ da vida ingresse na residência oficial do Presidente da República do Brasil, ancorado por uma instituição subalterna e sem passar no detector de metal grampeia conversa do chefe de uma nação, sem autorização judicial, colocando em risco a segurança nacional e a soberania do país face a vulnerabilidade da operação. Até Fernandinho Beira Mar, talvez não tenha experimentado esse tipo de investigação. Pode? é simples assim? claro que não.

Não houve guarda de sigilo. Tudo foi exposto. Não importa quem seja a pessoa física do presidente do Brasil. O presidente de uma nação não pode ser tratado como uma pessoa comum, enquanto esteja investido no cargo, seja lá quem for ele. Tudo bem que a Polícia Federal tem que investigar qualquer um. Mas não colocar em risco os interesses do país. Tanto é verdade que a ação da escuta não foi suficiente para gerar nenhum efeito concreto no mundo jurídico capaz de afastar imediatamente Temer, a não ser o escândalo, já que a forma como foi feito está sendo contestada por vários juristas. Serviu apenas para humilhar o país e seus cidadãos e não somente Michel.Portanto a investigação foi desastrosa.

Outro dia fizeram o mesmo com a Presidente Dilma que foi grampeada conversando com o ex presidente Lula. Um brutal excesso e abuso de autoridade de um juiz de direito federal sem escrúpulos que deu conhecimento público do diálogo. Também colocou em risco a segurança nacional. A espetacularização das investigações criminais envolvendo políticos , o excessivo número de interceptações telefônicas e espionagem tem que ter rédea neste país, caso contrário a democracia chegará ao fim.

Recentemente foi um delegado também da Polícia Federal que escandalizou o mundo colocando a economia à beira do abismo com a operação denominada lei ”da carne fraca” .E daqui para frente como é que vai ser? será que com tudo isto a lei que PUNE ABUSO DE AUTORIDADE NÃO VAI SER APROVADA até para proteger a nação desse tipo de investida.

Será que não há outra forma inteligente de se investigar um presidente corrupto sem ameaçar a segurança nacional e os interesses do país? É o mesmo que prender para investigar. A delação premiada neste sentido premiou os autores das normas violadas , colocando-os em liberdade e em troca ficaram os transtornos sem que a prova esteja cristalina.

O certo é que não podemos olvidar que o presidente mesmo com a habilidade de um diferenciado jurista constitucionalista não conseguiu até agora explicar a contento à opinião pública os fatos que o levaram a receber um delinquente e fora da lei na residência presidencial. Esqueçamos o conteúdo da gravação. E digamos que seja ela toda anulada. MAS O QUE JOESLEY BATISTA UM DELINQUENTE FOI FAZER DEZ E VINTE DA NOITE NO JABURU? POR QUE ELE FOI RECEBIDO ? POR QUE NÃO PASSOU NO DETECTOR DE METAIS? POR QUE TEMER NÃO LHE DEU VOZ DE PRISÃO PELO TEOR DAS CONVERSAS? Somente por essas perguntas sem respostas é que sinto que o JABURU naufragou com seu hospede MOR. Não há mais jeito para Temer.Vai ”cair” !

De outra sorte, não restam dúvidas de que os fatos registrados nas conversas ”quebradas” foram provocadas, instigadas, orientadas. Nada do que aqui é falado é para defender quem quer que seja. São análises dos fatos. Portanto a conclusão é que o flagrante da gravação foi preparado porque um terceiro, a polícia federal , infiltrou o empresário como falso agente na casa que pertence a todos os brasileiros e planejou, monitorou a operação até a gravação, tornando a suposta prova imprestável.

E essa conduta não é recepcionada pelo direito pátrio. A Constituição Federal de 88 e o Código de Processo Penal não admitem a produção de prova ilícita ( Art. 5º, inciso LVI e Art. 157 do CPP) . No mesmo sentido In casu o empresário, acusado, agiu como policial infiltrado com instrumento fornecido por órgão oficial de investigação e instigou, alimentou, tentou induzir o alvo (Michel Temer) a se comprometer com os crimes que ele delatou para justificar a sua contribuição em processo para salvaguardar a concessão do seu benefício que era a liberdade e o asilo no exterior.

Mas isto não isenta Temer de uma apuração na forma da lei. E nem isenta Dilma, Lula, Aécio, Serra, Renan Calheiros, Rodrigo Maia, etc. do mesmo procedimento com respeito ao devido processo legal e ao exercício da ampla defesa e do contraditório. Só não se pode admitir é a constante exposição do país de forma reiterada e sem precedentes.

MOZART BALDEZ
Advogado
OABDF 25401 e OABMA 9984/A
Presidente do SAMA – SINDICATO DOS ADVOGADOS DO ESTADO DO MARANHÃO

A “Louca dos Condomínios”: mulher está indo em vários prédios do Renascença deixar cartas de ameaças de morte para os moradores

Uma mulher ainda não identificada está aterrorizando moradores de alguns condomínios do Renascença 2. Ela chega na portaria do prédio colocando cartões com o nome do morador, porém, quando o ele abre o cartão se depara com ameaças de morte.

Dentro do envelope ela consegue escrever ameças contra a vida do destinatário, avisando que irá matá-lo por envenenamento e que tem uma bomba na caixa d’água. Além dos supostos atentados, ela escreve calúnias e difamações perturbando a paz das pessoas que recebem este envelope.

Os porteiros dos prédios são obrigados a pegarem os envelopes, pois não sabem do que se trata, além disso muitas das vezes ela deixa as cartas no “curral” de proteção.

Vejam algumas imagens:

Ex-BBB “vende” por R$ 350 mil abadá usado na casa

O ex- BBB Marcos  Harter faturou R$ 350 mil com  leilão do abadá que ele usou durante a festa Gaúcha dentro da casa mais vigiada do Brasil. O médico anunciou que a cada segunda-feira irá relizar leilões com os abadás usados durante o programa.

O próximo é o abadá da Festa México, o qual já está com um lance de R$ 40 mil.

Parece que a fama do ex-BBB, o qual foi expulso por agressão, ainda continua. E para não parecer que os leilões são “atos desesperados”, o médico anuncia que o dinheiro arrecadado será usado para benefício para instituições de caridade.

Reprodução do Instagram

Acompanhante de vereador deixa políticos ouriçados no Palácio dos Leões

Falta de sofisticação e decotes mal planejados foram a marca principal do evento que reuniu os vereadores de Imperatriz no Palácio dos Leões.

A Loira de vermelho que acompanhou o vereador Paulinho Lobão chamou atenção  no evento devido ao uso de um indiscreto vestido vermelho. A loira deixou tontos o governador Flávio Dino e o secretário de infraestrutura Cleiton Noleto. Na foto Flávio Dino não segura o sorriso sem graça ao notar o decote da loira.

A visitante nada convencional, deixou muitas mulheres aliançadas enciumadas e despeitadas.

De acordo com uma especialista em moda o vestido vermelho se mal usado fica bem vulgar, o look da Loira de Vermelho não estava adequado para o horário e nem para a ocasião.

Mas o fato é que esse vestido vermelho mexeu com a imaginação de muitos senhores e também com a “língua” ferina de muitas senhoras casadas. Até um secretário que estava no local começou a passar mal, a língua não cabia na boca.

 

Deputado é envergonhado por estudantes no Maranhão

Vexame, vergonha, humilhação!

O deputado Marco Aurélio passou maior vexame m Açailândia, ele fez uma abordagem infeliz aos jovens estudantes.  Ele não “decorou” o discurso ou o assessor não “pesquisou” direito a real situação da escola  Escola Antonio Carlos Beckman, que aguarda a conclusão das reforma há quase  ano.

Mesmo sendo instigado pelos adolescente a responder sobre o dinheiro da reforma, o deputado em um ato cínico, continuou se valendo do microfone para falar mais alto. O parlamentar em um ato vexatório tentou subestimar a inteligência dos estudantes afirmando que dentro de um mês as reformas na escola estariam cumpridas.

A manifestação de vaias aconteceu dentro da Câmara de Açailândia. O deputado pensou que fosse levar boas novas, acabou levando inúmeras vais, onde fez promessas e mais promessas, vazias e sem substância.

Amor, sexo e agressão: marido de ex-prefeita é dopado e agredido por amante

Uma ex-prefeita de uma cidade do interior do Maranhão  teve o seu marido roubado temporariamente por uma “amiga”. A colega de tramas da ex-prefeita acabou pegando emprestado o seu bofe e o trouxe para São Luís. Só que durante esse período de estadia do casal na capital rendeu muitas história de amor, sexo e AGRESSÃO.

O marido que havia abandonado a esposa por uma mais nova, acabou levando a pior, a amante, já conhecida por episódios estilho jogos mortais, dopou o “garanhão” e o agrediu bastante. O pobrezin chorava igual bezerro desmamado, até que a mãe de sua amante sentiu pena da situação e o liberou do cativeiro.

Essa história é uma novela tão cabeluda que não parou por aí, o marido torturado voltou para a ex-prefeita, mas deixou duas lembrancinhas para a amante: uma gravidez de gêmeos.

O pobre marido após ter sido devolvido todo cheio de cicatrizes de sua aventura avisa a esposa que mantinha o relacionamento com sua amante psicopata porque ela o chantageava dizendo que iria denunciar que ele havia roubado muito os cofres da pequena e desafortunada prefeitura maranhense. Aos amigos ele fala que somente se separou porque estava com medo de apanhar mais do que apanhava.

A cidade é pequena, mas já foi pauta muitas vezes no Jornal Nacional.

Wesley Safadão grita com fã em cima do palco e o faz beber até cair em coma alcoólico

O cantor Wesley Safadão chamou um fã que é amigo de um amigo da esposa dele para subir no palco. safadão propôs um “virote” ao jovem rapaz. Deu á ele uma garrafa de Old Parr e até gritou para o menino ingerir o Whisky por 10 segundo consecutivos.

O rapaz pressionado pelo cantor, virou o litro e bebeu. Quando o rapaz desceu do palco, saiu completamente alcoolizado, carregado por seguranças e foi parar no hospital.

É esse o tipo de artista que representa milhões de pessoas, um homem que incentiva a bebida, adultério nas letras de suas musicas. E assim foi o show de Safadão em Teresina.

Vejam toda a cena. Parte 1:

Parte 2

Parte 3:

 

Emilly Araújo, ex-BBB, é homenageada pela prefeitura e “esquece” de avisar aos fãs com antecedência

A ex-BBB Emilly Araújo foi homenageada pela prefeitura da cidade onde nasceu, em Eldorado do Sul. Virou moda os políticos homenagearem os ex-brothers. A finalista Vivian Araújo também recebeu uma plaquinha na Câmara de Vereadores de Manaus.

Com o país passando por grandes desafios no quesito economia a prefeitura de Eldorado  do Sul parece está a quem de toda a situação e homenageando Emilly Araújo. A jovem que aproveitou a Rede Globo para protagonizar cenas picantes, apanhou e ainda conquistou milhares de fãs mirins, mesmo tendo pedido para que o namorado em rede nacional g*zasse em sua boca.

Emilly ao sentir o menor gosto da fama, com menos de um mês campeã do BBB, ela simplesmente já se mandou de cidade, deixando para trás Eldorado do Sul e indo morar no Rio de Janeiro. “Enricou”, mas em Eldorado ela não ficou.

Alguns fãs ainda ficaram “revoltados” pelo fato da “musa” deles não ter avisado a eles que receberia uma homenagem por parte do poder publico de sua cidade. De duas á uma: ou ela não gostou da ideia e aceitou apenas para não ficar feio ou não valoriza e nem dá atenção aos fãs. Não sei o que é pior, ser fã da Emilly ou a prefeitura de uma cidade se prestar a esse papel.

Pelo visto os fãs só servem para divulgá-la mesmo e mais uma vez os políticos fazem a população brasileira passar vergonha.