Tarados do terminal

Prefeitura de São Luís e empresa Primor deixa Terminal da Cohama em estado de abandono, servindo como ponto para relações sexuais.

Na noite de ontem, o jornalista Esaú Araújo passou por grandes constrangimentos no Terminal da Cohama, em São Luís. Homens estavam no mictório do terminal se masturbando e praticando cenas pornográficas sem nenhum pingo de vergonha na cara. O fato foi denunciado pelo jornalista em sua rede social. Segundo ele, esse descaso já é comum em terminais da integração na capital maranhense.

“É um verdadeiro descaso por parte da segurança pública e a empresa de transporte para com os passageiros. Esse é o segundo caso que presencio. O primeiro foi no Terminal da Praia Grande, onde as vezes acontece o sexo explícito o próximo foi esse no terminal da Cohama. Cheguei, observei aquela movimentação estranha e quando estava lavando minhas mãos um deles deu psiu. Naquele momento só sai o mais rápido e procurei aquele povo que fica por lá controlando nas entradas nos terminais. Um deles me disse: isso é responsabilidade da prefeitura e da empresa do terminal, não posso fazer nada”, contou o jornalista.

Pela sua publicação vários de seus seguidores começaram a se posicionar sobre o assunto nos comentários e falaram que isso já virou comum e ainda houve relatos e algumas pessoas que chegaram a ser assaltada dentro do banheiros dos terminais. Tudo isso, por um descaso e abandono dos órgãos competentes.

O prefeito Edivaldo  propagou diversas mentiras durante a sua campanha em 2016, uma delas é a falta de cuidado com os terminais e com os transportes coletivos. A população que está dentro dos terminais sofre com a insegurança e é obrigada a ser constrangida, tudo porque o prefeito não se conscientiza que a guarda municipal poderia tá auxiliando na manutenção da ordem.

Tâmara Silva

3 thoughts on “Tarados aproveitam descaso da prefeitura para fazer orgias no Terminal da Cohama”

  1. Banheiros públicos são locais escolhidos recorrentemente para a prática de estupros. Todo cuidado é pouco. Eu não utilizo em hipótese alguma, e caso um dia precise com urgência (o que ainda não aconteceu), preferiria fazer em algum local seguro, ainda que impróprio. Hoje em dia está muito difícil. Não existe segurança, então precisamos estabelecer prioridades. Se o Estado não nos dá condições de utilizar o banheiro em paz, não temos escolha senão procurar método alternativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *