Manobras dos grandes produtores de bebidas

Para cada lata de refrigerante consumida no País, o governo federal devolve aos grandes produtores R$ 0,33 em créditos. A vantagem das multinacionais do setor acontece em função das isenções dos produtores de concentrado (xarope) para refrigerantes, instalados no polo industrial de Manaus.
Eles repassam esses benefícios para suas subsidiárias por todo o País, dificultando a vida dos pequenos e médios produtores de refrigerantes, instalados de norte a sul do Brasil.
A fim de acabar essa injustiça, deputados se mobilizaram, com apoio da a Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras), para que algumas ações fossem tomadas.
A Receita Federal terá que divulgar o estudo feito sobre a geração de créditos de IPI na Zona Franca de Manaus e vai acontecer uma audiência pública para discutir o assunto, com a presença da Secretaria de Acompanhamento Econômico, a Receita Federal, a Afrebras e a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas não Alcoólicas (Abir).Os deputados querem mudanças na tabela de IPI dos concentrados para que haja uma efetiva tributação dessas empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *