Advogado diz que juízes usam indevidamente a força policial e a população fica refém da violência

O advogado Mozart Baldez presidente do Sindicato dos Advogados do Maranhão  (SAMA) lamenta profundamente o fato ocorrido dentro do TJMA no último dia 08 (reveja). Ele alega que sofreu violência no momento em que o desembargador José Bernardo chamou a PM para dentro de uma sessão na Câmara no momento em que foi contestado pelo causídico. 

O presidente da SAMA é processado criminalmente por exigir que uma juíza de Coroatá faltava diariamente comparecesse á comarca.

O advogado relata que o desembargador pediu desculpas pelo ocorrido na quinta-feira (8). Mas mesmo assim, Baldez continua a polemizar o modo em que as autoridades jurídicas tem procedido no momento de julgar os processos.

Mozart Baldez alega que certos abusos de autoridade só acontecem aqui no Maranhão. Ele diz também que os juízes maranhenses usam indevidamente a força policial. O advogado faz críticas pesadas e polêmicas, afirmando que enquanto o fórum está “abarrotado” de policiais para que magistrados pratiquem atos de violência, a população está jogada nas mãos da violência.

O causídico também afirma que irá á Brasília denunciar o que vem ocorrendo dentro do judiciário maranhense e que falará pessoalmente com a Ministra Carmem Lúcia.  Parece que o advogado militante da regulamentação da lei que proíbe o abuso de autoridade não vai parar por aí. Vamos aguardar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *