Mitos e Verdades sobre a Celulite: Saiba como minimizar este problema

Nutricionista da Sanavita, Andrea Hirga, também indica alimentos que podem amenizar os furinhos indesejados na pele

 

A aparição das temidas celulites no corpo é uma resposta natural do metabolismo frente às agressões físicas e biológicas as quais o organismo é exposto todos os dias. Fatores como genética, retenção de líquido, maus hábitos alimentares, consumo excessivo de álcool, tabagismo, sedentarismo, estresse, entre outros estão entre as principais causas das celulites – inflamação crônica caracterizada pelo acúmulo de gordura nos tecidos, que dificulta a renovação celular e dá a famosa aparência de ‘casca de laranja’ na pele.

A Nutricionista da Sanavita, Andrea Hirga indica uma dieta rica em alimentos considerados anti-inflamatórios, que contribuem para diminuir as celulites. “É aconselhável aumentar o consumo de alimentos que ativem a microcirculação no organismo, como os folhosos verdes escuros, gengibre, castanhas, peixes, sementes (girassol, gergelim, chia, linhaça, abóbora), frutas cítricas (abacaxi, limão, goiaba, acerola, kiwi), frutas vermelhas (amora, framboesa, blueberry, cramberry, gojiberry, romã), arroz integral, cereais integrais, ômega três (cápsulas de óleo de peixe), chás e colágeno”, explica.

Quando o assunto é celulite muitos são os questionamentos, e para sanar algumas dúvidas a nutricionista separou alguns mitos e verdades sobre o tema. Confira:

·         Refrigerante causa celulite

Verdade. Não por causa do gás, mas sim pela quantidade de açúcar adicionada nesse produto. O excesso de açúcar leva ao aumento de células de gordura no corpo e como consequência, surgem às celulites. E não é só o refrigerante, o mesmo vale para outras bebidas e alimentos calóricos e sem gás.

·         Roupas apertadas causam a celulite

Mito. O uso diário de roupas apertadas não provoca a celulite, porém comprime os vasos, principalmente os das coxas e dos glúteos prejudicando a circulação na região, podendo piorar um quadro já existente ou causar varizes.

·         Uma alimentação saudável ameniza a celulite

Verdade. A principal indicação de tratamento é a dieta balanceada associada à prática de atividades físicas e também o consumo de 2 litros de água por dia. “Para acelerar o efeito, é importante consumir produtos à base de colágeno, como o Celluctiv da Sanavita, por exemplo, que fornece a quantidade de colágeno que os estudos recomendam e que ajudam a melhorar a tonicidade e firmeza da pele, e também ingredientes com antioxidantes, que ajudam na desinflamação da célula de gordura”. Enfatiza Andrea Hirga.

·         Celulite tem a ver com estrias

Mito. A Celulite não tem nenhuma ligação direta com as estrias. A causa da celulite é a inflamação do tecido adiposo. Já da estria é a falta ou pouca elasticidade da pele.

·         A Celulite aparece independe da cor da pele e do sexo

Verdade. A celulite afeta de 85% a 98% das mulheres de todas as etnias, embora as brancas sejam ligeiramente mais afetadas. Esse número é bem maior se comparado aos homens, mas pode ocorrer quando eles têm algum desequilíbrio hormonal.

Sobre o Produto

CelluCtiv

Frutas Roxas e Abacaxi com Hortelã – Lata 300 g

Alimento com alta concentração de peptídeos de colágeno com baixo peso molecular  (<2,5kDa), o que facilita a sua absorção. Cada porção contém 9g de colágeno hidrolisado associado a ativos da uva (Vitis vinífera), hibiscos (Hibiscus sabdariffa) e blueberry + complexo de vitaminas A, C, E e Zinco.

  • Baixas calorias
  • 0% Açúcares – diet
  • 0% Glúten
  • 0% Lactose
  • 0% Conservantes, aromas e corantes artificiais
  • 0% Gorduras e Purinas
  • 0% Maltodextrina

Sobre a Sanavita®

Pela Sustentabilidade do Corpo. Essa é o propósito da Sanavita, empresa especializada em produtos saudáveis, funcionais e suplementos alimentares, que tem no DNA a ciência, a inovação e a comprovação científica. Pelo insight “a vida não se sustenta se o corpo não se sustentar”, o objetivo da marca é ser uma aliada na busca pela sustentabilidade do corpo. Para isso, a Sanavita convida os consumidores a se engajarem, sugerindo pequenas mudanças de hábitos, sem exageros ou excessos, e compartilhando uma nova maneira de pensar e ser saudável. Cinco categorias fazem parte do portfólio da Sanavita: Beleza Sustentável, Peso Sustentável, Performance Sustentável, Funcionamento Sustentável e Rotina Sustentável e entre elas, diversos produtos com diferentes benefícios: termogênicos, antioxidantes, diuréticos, substitutos de refeição, nutricosméticos, entre outros.

Fundada em 1984 e localizada em Piracicaba, interior de São Paulo, hoje a Sanavita é uma das principais fabricantes de alimentos saudáveis e nutritivos do Brasil, em uma linha com mais de 100 produtos, que podem ser encontrados em mais de 5 mil pontos de vendas espalhados por todo o país, como lojas especializadas em produtos naturais, empórios, lojas de suplementos, drogarias e supermercados.

As quase invisíveis Mães de UTI  

Pesquisa divulgada no Congresso de Hospitalidade, da Feira Hospitalar, mostra as dificuldades que as mães enfrentam nos hospitais e maternidades

      

  Diariamente, inúmeros casais têm que frequentar corredores e ambientes inesperados de hospitais e maternidades e enfrentar uma difícil rotina para acompanhar, na medida do possível, seus filhos que logo que chegaram ao mundo precisaram de cuidados intensivos. Na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, se não bastasse as características do ambiente um tanto assustador, repleto de máquinas, fios e sons que conflitam com aquele lugar com características angelicais que geralmente se prepara para acolher a criança, os pais ainda enfrentam inúmeros problemas relacionados à falta de informação e até falhas de comunicação que fazem com que a experiência seja ainda mais angustiante.

Com o intuito de identificar os problemas que ocorrem no processo de comunicação entre os profissionais de saúde e as puérperas que têm seus filhos internados em UTI Neonatal, a pesquisadora Karina Fusco, que também foi “mãe de UTI”, entrevistou mais de 70 mulheres que passaram por esta situação em hospitais e maternidades públicas e particulares do Estado de São Paulo entre 2008 e 2016.

O estudo “Falhas de Comunicação em Ambiente Hospitalar com as Mães de UTI” foi realizado como trabalho de conclusão de curso da pós-graduação em Hotelaria Hospitalar do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, e será apresentado nesta sexta-feira, 19, no Congresso de Hospitalidade, que acontece nas dependências da Feira Hospitalar, em São Paulo. Além da pesquisa quantitativa, também foram levantados dados qualitativos que demonstram que há muitos problemas que fazem com que as mães sofram ainda mais.

Um dos principais dados da pesquisa é que para 65% das mães ocorreram fatos em que a falta de comunicação ou a comunicação de maneira falha às desagradaram desde o momento da internação até a alta do bebê. Porém, apesar de tamanha insatisfação, apenas 29% delas registraram reclamações no Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) ou através da ficha de avaliação no momento da alta. Dessas reclamações, somente 35% tiveram retorno.

Se por um lado as mães não expressam suas insatisfações e por outro os hospitais e maternidades também não abrem possibilidades de diálogos com seus clientes, o resultado final tende a ser desfavorável para ambos os lados.

Outro dado relevante é que para 57% das mães a notícia de que o filho recém-nascido precisaria ser encaminhado para a UTI foi passada de forma fria, sem qualquer cuidado ou sensibilidade.

Mas é justamente quando a rotina se estabelece e as mães ainda internadas têm que se adequar às restrições de visitas às UTIs, é que sentem as maiores dificuldades na comunicação em ambiente hospitalar. A pesquisa apontou que, durante esse período, 79% das mães receberam informações sobre a saúde dos filhos apenas nos momentos de visita e de forma automática, nada humanizada. Para 68% delas, isso não era satisfatório.

Como a média de permanência em UTI Neonatal no Brasil é de 15,2 dias, segundo a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), e das mães sem qualquer intercorrência é de dois dias para parto normal e de 2,6 dias para cesárea, costuma ser angustiante para essas mulheres ir para casa sem levar o filho no colo. Nesse momento, a percepção de que a comunicação é falha se intensifica. Porém, o estudo mostrou que foi nessa fase que 53% das mães perceberam um cuidado especial por parte de alguém da equipe multidisciplinar da UTI Neo, seja na forma de falar com elas ou no acolhimento. Na maioria das vezes (32%), esses cuidados especiais vieram por parte da equipe de enfermagem.

Além da pesquisa quantitativa demonstrar que os dados negativos se sobressaem majoritariamente, as perguntas qualitativas puderam reforçar que as mães de UTI são tratadas como personagens quase invisíveis, quando não incômodos nos hospitais e maternidades.  “É importante ressaltar que 90% das entrevistadas viveram essa experiência em hospitais e maternidades particulares do estado de São Paulo, o que mostra que, apesar de muitas instituições oferecem inúmeros serviços diferenciados para atrai r a clientela, ainda pecam em uma necessidade básica da mulher após dar à luz, que é saber exatamente e com maior frequência como o filho está”, afirma.

 

Alguns relatos das entrevistadas

Eis alguns trechos das entrevistas com as mães de UTI que demonstram as falhas de comunicação que acontecem corriqueiramente nos hospitais e maternidades do estado de São Paulo.

 

“Cheguei para a visita na UTI e a incubadora onde ficava a minha filha estava vazia. Assustei. Comecei a chorar. Só então é que uma enfermeira me falou que ela tinha melhorado e havia sido transferida para a Unidade Semi-Intensiva algumas horas antes. Foi um alívio!”. E. V.

 

“Vi bebês que receberam transfusão de sangue e as mães nem ficaram sabendo. As enfermeiras esqueciam de anotar informações no prontuário. Eu não arredei pé daquele hospital até o dia da alta do meu filho. Eu dormia no sofá da recepção e dava todas as mamadas, ia uma vez por dia para casa da minha cunhada que morava perto, tomava banho e voltava para o hospital, porque tinha muito receio de ficar longe do meu filho” E. Y.

 

“Chamavam minha filha de “bebê de uma chance” e não pelo nome dela”. J.N.

 

“Na primeira visita que fiz na UTI, não fui bem recebida. Foi como se eu não fosse ninguém ali, entrei e sai da UTI e parecia que não tinham nem me notado. Aquilo me deixou pior do que eu já estava. Acho que poderiam ter sido mais sensíveis, porque como eu, muitas ali eram mães de primeira viagem” E.M.

 

Sobre a pesquisadora

A jornalista e pesquisadora Karina Fusco viveu a experiência de ser mãe de UTI em uma renomada instituição de saúde da capital paulista em 2008. Na ocasião, sofreu com a falta de informações sobre o estado de saúde de seu filho e teve dificuldades de entrar na UTI na primeira visita, pelo fato de não conseguir caminhar e precisar de cadeira de rodas. Ali, sentiu falta de acolhimento, de esclarecimentos e de apoio psicológico, apesar de a instituição oferecer uma série de serviços e comodidades a seus clientes. Desde então, vem acompanhando o tema. Em 2016, enquanto cursava a pós-graduação em Hotelaria Hospitalar do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, ligado ao Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, acompanhou de perto alguns casos em diferentes instituições e observou que o problema ainda é muito recorrente, então focou sua pesquisa no tema com o objetivo de dar voz às tão sofridas mães de UTI. Além de vídeo-reportagens com as entrevistadas, a pesquisadora também prepara um livro sobre o tema.

Prefeita acelera ritmo na recuperação de estradas em Vitoria do Mearim

Depois de passar todo o período do inverno recuperando trechos críticos da estrada que liga o povoado Tirirical na BR 222, ao povoado São Benedito na região do Japão, não permitindo que a mesma viesse a sofrer cortes e interrupção de tráfego, a Prefeitura de Vitoria do Mearim, sob o comando da prefeita Dídima Coêlho, inicia outro tipo de trabalho nessa via: as máquinas agora estão recuperando todo o trecho dessa estrada.


Por outro lado, a Prefeita Dídima determinou ritmo acelerado em todas as ações desenvolvidas pela Prefeitura, pois o objetivo é beneficiar o mais rápido possivel, o maior número de pessoas.
As fotos mostram o bom serviço que está sendo feito na esrtrada do Japão.

Deputada Ana do Gás entrega ambulância a cidade de Presidente Juscelino e prestigia lançamento da Blitz da Limpeza

Na manhã do último dia 19, a deputada estadual Ana do Gás (PCdoB), acompanhando o prefeito Magno Teixeira da cidade de Presidente Juscelino, participou da cerimônia de entrega de mais nove ambulâncias pelo governo do Estado através da Secretaria de Estado de Saúde. As entregas fazem parte do plano de reforço à saúde nos municípios visando garantir a melhoria da qualidade no transporte dos usuários do serviço. A meta do governo é ceder uma ambulância para cada um dos 217 municípios do Maranhão e até agora já foram entregues um total de 70.

Além de Presidente Juscelino, os outros oito municípios contemplados na última cerimônia foram Alcântara, Igarapé do Meio, São João do Sóter, São Francisco do Maranhão, Presidente Sarney, Humberto de Campos, São Félix de Balsas e Timon (Rede Estadual). Os carros são equipados com duas macas, duas pranchas, um umidificador, cadeira de rodas, cilindro e bala de transporte para oxigênio – em caso de atendimento fora do veículo, respirador, monitor cardíaco, desfibrilador e medicamentos. Possuem ainda sistema de monitoramento contínuo, para prestar socorro a pacientes potencialmente graves ou com descompensação no sistema orgânico e tem investimento de R$ 160 mil por cada unidade entregue.

Ainda na manhã do dia 19, a deputada participou ainda da cerimônia de lançamento de mais um grande programa do governo do Maranhão, o ‘Blitz da Limpeza’ que irá promover ações contínuas de limpeza e conservação dos pontos turísticos de maior visitação do Estado os quais receberão serviços de manutenção corretiva, capina, retirada de entulhos, pequenos reparos na calçada e pista de caminhada e para isso contratou uma equipe de trabalhadores gerando mais empregos e desenvolvimento.

“Já são 70 ambulâncias das 217 que o governador Flávio Dino entregará a todos os municípios maranhenses, uma ação inédita que não pode passar despercebida pelos cidadãos. Uma clara demonstração da preocupação com o setor da saúde. Também vemos grande emprenho do governador e seus secretários e toda sua equipe nas outras áreas de atuação. Não é a toa que é destaque em gestão. Fico feliz de estar ao lado dessa equipe, sempre apoiando, votando a favor dos projetos que beneficiam a  sociedade e trabalhando em conjunto. Com relação a Blitz da Limpeza eu acredito que conservar os pontos turísticos das nossas cidades é uma das formas de proteger nossa cultura. E é como nosso governador Flávio Dino afirmou anteriormente, essa iniciativa além de fortalecer economicamente o turismo também gera emprego e renda o que é um aspecto muito positivo tendo em vista o período bastante delicado de crise política e econômica que o país atravessa”, pontuou Ana do Gás.

Prefeito Luis Fernando assina lei que vai possibilitar a concessão de títulos a milhares de famílias ribamarenses

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, acompanhado do Secretário de Agricultura, Adelmo Soares, e do vice-prefeito, Eudes Sampaio, sancionou na manhã desta sexta-feira, dia 19, na sede do Salão da Cultura, a Lei de Regularização Fundiária, beneficiando milhares de moradores ribamarenses. No mesmo ato, o prefeito também assinou o Termo de Cooperação Técnica com a União Federal que vai possibilitar a legalização de casas e imóveis do Terra Livre e Canudos, situados na reserva de Itapiracó.

 
De acordo com o secretário de regularização fundiária, o advogado Daniel Pereira de Souza, esse não foi apenas um momento histórico, foi também a concretização de um antigo sonho de milhares de famílias ribamarenses.
“O prefeito Luis Fernando, não apenas sanciona a lei como também assina acordo de cooperação com a secretaria do patrimônio público da união, que vai possibilitar que a regularização fundiária pensada e executada pelo prefeito atinja todos os munícipes, todas as regiões. Estamos quebrando a muralha que apartava os cidadãos ribamarenses da realização fundiária ampla e irrestrita”, comemorou.
Para o secretário de estado da agricultura familiar, Adelmo Soares, que participou do ato, a rápida aprovação ocorreu em razão do comprometimento de todos os poderes, “a Câmara fez o seu papel independente, mostrando o seu compromisso com a população e por meio deles, é que são aprovadas as leis. A partir de agora, mãos à obra”, disse.
Com a assinatura do Termo de Cooperação Técnica com a União Federal, principais instrumentos da legalização de terrenos e casas, será possível regularizar cerca de 2 mil famílias do Terra Livre e Canudos, o que para o prefeito Luís Fernando é o início de um grande processo de regularização fundiária no município.
“Demos início a esse processo antes mesmo de ganharmos o pleito, pois foi durante a campanha que por meio do seminário “Planeja”, já tínhamos a proposição de criar a secretaria de regularização fundiária, exatamente para dar celeridade às questões de terras no município”, explicou o prefeito.
Logo que assumimos, já no primeiro dia, continuou, “Criamos a secretaria, e demos posse ao secretário, que deu início ao que hoje já é uma realidade. Somos mais de 200 mil habitantes, e cerca de 60% do território é de área de ocupação, e não é possível, que por mais humilde que seja o cidadão ribamarense, ele tem direito ao seu pedaço de chão, a sua casa”, garantiu o prefeito.
Como meta ainda para este ano, estão previstos a regularização fundiária do Jota Câmara e São Braz-Macaco, este último incluído por meio de parceria firmada com o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão.

Rosário é contemplada com projeto Aulões do Enem

As aulas fazem parte do Programa Pré-Universitário (PreUNI) e se destina a estudantes do 3º ano do Ensino Médio da rede pública

Mais de 90 municípios maranhenses serão beneficiados pelo programa Aulão do Enem criado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Rosário foi uma das contempladas e as aulas serão transmitidas no dia 26 de agosto na cidade.

O Aulão do Enem é uma megarrevisão gratuita, voltada para jovens e adultos que, prioritariamente, concluíram ou estão cursando o 3º ano do Ensino Médio e irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). “É uma excelente oportunidade para os nossos estudantes se prepararem para as provas e, dessa forma, terem mais chances de conquistar a tão sonhada vaga num curso superior”, destacou a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (PMDB).

Durante as aulas será disponibilizado aos alunos conteúdo de revisão para o exame do ENEM 2017, trabalhando as habilidades e competências relativas às quatro áreas que compõem o exame: Linguagens e Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemáticas e suas Tecnologias e mais a Redação.

As disciplinas serão ministradas por professores com vasta experiência em cursinhos pré-vestibular. Eles farão uma revisão de conteúdo do exame e irão tirar dúvidas dos estudantes. “Essa é uma ação muito importante do governo, pois dá oportunidade a todos os jovens maranhenses de se preparar melhor para o Exame Nacional do Ensino Médio, que é a porta de entrada para o ensino superior”, disse o secretário de Estado da Ciência Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada.

Rosário realiza programa de resistência às drogas

Foi iniciada nesta terça-feira, 16, mais uma edição do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), que é coordenado pela Secretaria Municipal de Educação e desenvolvido pela 7ª Companhia Independente de Polícia de Rosário. O projeto tem por objetivo orientar pais e alunos acerca dos danos causados pelo uso das diversas drogas, incluindo álcool e cigarros.

De acordo com o secretário de Educação de Rosário, Joaquim Francisco de Sousa Neto, todas as atividades do Proerd são realizadas por meio de palestras e reuniões. “É dessa forma que estamos atingindo nossos objetivos e que conseguimos chegar a mais de três mil alunos em nosso município”, afirma.

O projeto trabalha com crianças do 5° e do 6° ano do Ensino Fundamental e tem duração de 8 a 10 semanas. “Durante esse período orientamos os estudantes sobre temas como danos causados pelo uso de drogas, convivência, bullying e outros que fazem parte do cotidiano deles e das famílias”, explica o sargento Dimas, instrutor do Proerd em Rosário.

O sargento conta que as estratégias adotadas durante a realização do Programa têm gerado resultados significativos. Segundo ele, muitos estudantes assimilam tanto o conteúdo que acabam atuando como agentes disseminadores de conhecimento, tanto em família, quanto entre os amigos nas comunidades. “Isso está funcionando, inclusive, para reaproximar famílias, pois as crianças chegam em casa e conversam sobre os riscos do uso de drogas. Já houve casos de pais que abandonaram o cigarro, por exemplo”.

Metodologia

O Programa Educacional de Resistência às Drogas utiliza uma cartilha, onde há de 8 a 10 etapas, dependendo do tempo de duração que será adotado. Ao final do projeto há uma festa de formatura, onde, além da entrega de certificados, há premiação pela melhor redação, que corresponde à última fase do Proerd.

Ex-BBB Emilly causa confusão com loja e devolve relógio à marca de Ronaldinho Gaúcho

Por: Francisco dos Santos

A ex-BBB Emilly acabou se envolvendo em uma confusão em um shopping da Barra da Tijuca. Isso porque a famosa foi a uma loja de relógio do local, nesta última terça-feira, 16 de maio, e recebeu dois relógios de presente em troca de uma postagem no Instagram.

Emilly causa climão com loja de relógio (Foto: Reprodução/Instagram)

Mais tarde, o responsável da marca, que é de propriedade do jogador Ronaldinho Gaúcho, usou sua conta no Instagram para publicar uma foto da gêmea do estabelecimento, com a autorização dela. Porém, segundo o jornal “Extra”, uma advogada de Emilly entrou em contato com a marca pedindo que o post fosse excluído.

Ainda segundo a publicação, imediatamente a loja deletou o post, e, em seguida, fez um texto explicando o problema. “Foram dados dois relógios à senhora em questão e a própria autorizou a postagem, mediante recebimento dos relógios. “(…) Após algumas horas, apareceu uma outra senhora se dizendo advogada dela sob ameaças que fosse retirado o post do ar”, diz a loja através de uma mensagem publicada na rede social.

Novamente, algumas horas depois, a loja criou um novo texto, e desta vez explicando o que de fato aconteceu. “(…) Após uma postagem de uma revenda que não é autorizada, chateou a própria, então, a advogada dela esteve de volta e nosso quiosque solicitando a retirada do post imediatamente” (…). “Um portador veio até o quiosque e devolveu todos os relógios”.

 

“Feliz dia das mães a todas as guerreiras que lutam contra o desemprego, a falta de acessibilidade e a violência”, diz Wellington ao homenagear mães

Força e coragem. Foram essas as palavras que o deputado estadual Wellington do Curso (PP) utilizou para descrever as mães do Maranhão. Ao fazer uso das redes sociais, Wellington parabenizou todas as mães e destacou uma série de motivos que ressaltam a importância dessas mulheres tão valiosas.

“Se eu tivesse que resumir as atribuições das mães em duas palavras, seriam força e coragem. A força para lutar contra p desemprego, a violência e a coragem de proteger os seus filhos do mal, educando-os e mostrando o melhor caminho”, pontuou o parlamentar.

Wellington mencionou ainda casos de mães que mostram como que o amor é capaz de superar qualquer situação, ainda que seja a dor da perda e insensibilidade da exclusão.

“Na última sexta-feira, eu partilhei da dor da mãe do professor Manin, assasinado em Paraibano. Desde o início do mandato, eu tenho essa aproximação com as mães e já vi muitas mães chorando a dor da perda; outras, lamentando a falta de acessibilidade. Em todos os casos, há algo em comum: a força da mulher e a esperança em ter dias melhores. É essa esperança que eu levo comigo”, disse o parlamentar.