Perseguições mentirosas e criminosas não funcionam; Wellington continua crescendo e com menor rejeição

Desde que assumiu a segunda colocação na disputa pela prefeitura de São Luís, o candidato do PP, Wellington do Curso, começou a ser alvo de rajadas mentirosas, descabidas e até criminosas na tentativa de fazê-lo diminuir ou, ao menos, impedir seu crescimento. Não funcionou. Ele continua crescendo e levando a disputa para o segundo turno, além de permanecer sendo o que tem o menor índice de rejeição.

imageAs bordoadas contra Wellington estão como massa de bolo: cada vez que bate, mais cresce. Por uma simples razão: carecem de fundamento e são factoides criados em laboratórios por amadores. Primeiro não deu certo como os sites locais, notadamente os blogs que não têm alcance e já acostumados ao descrédito. Então passaram a apelar para a imprensa nacional, com as mesmas invenções, que não prosperaram.

Por último, tentaram aliar o nome do deputado federal Waldir Maranhão ao de Wellington. Ora, o estado inteiro sabe que Maranhão foi detonado do comando do PP regional pelas posições assumidas por ordem do governador Flávio Dino para salvar a ex-presidente Dilma Rousseff.

o-quarteto

E mais: Waldir Maranhão estava pronto para vender o PP ao Palácio dos Leões e emborcar na coligação da deputada Eliziane Gama. O parlamentar perdeu o partido e continua apoiando Gama, mas no segundo turno estará no palanque do prefeito Edivaldo Holanda por decisão do Palácio dos Leões.

E ainda tentam dizer que Wellington do Curso é apoiado pela família Sarney. Outra grande mentira que a população sorri quando observa campanhas assim. Ora, Roseana Sarney bem que tentou abraçar a candidatura do pepista, que não embarcou na onda dela e preferiu ficar independente.

Então, o ministro Sarney Filho e o deputado Adriano Sarney levaram o PV para Eliziane Gama, mas o velho Sarney continua com Fábio Câmara, do PMDB. Até Câmara passou a ser usado como laranja para atingir Wellington do Curso com inverdades. Coisa que exala a podridão ou algo mais.

Mas nada tem desviado a atenção do eleitor que vem aderindo ou dos que já estavam com o candidato que tem menos rejeição e ameaça ganhar a eleição no segundo turno, conforme os números do Ibope de quarta-feira passada.

Mas a baixaria, do nível mais rasteiro que se tem observado nas últimas eleições, vai continuar, mesmo seus autores não atingindo os objetivos.

Como o que foi lançado até agora não funcionou, e isso representa desperdício de dinheiro público, é bem provável que se carregue mais nas tintas e o balde acabe caindo e melando a cabeça de quem plantou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.