Mercial Arruda exonera servidora por não votar em seu filho para deputado estadual

Em ano eleitoral, a época de perseguições políticas parece ter iniciado no município de Grajaú, que é chefiado pelo prefeito Mercial Arruda. Isso porque, diante da declaração de uma coordenadora da Secretaria Municipal de Educação, Vazuna Chavez, de que não apoiaria o filho do prefeito na corrida por uma vaga na Assembleia Legislativa, foi exonerada do cargo nos últimos dias.

Nas redes sociais, ela relatou que, antes disso, foi procurada por pessoas ligadas ao pré-candidato do prefeito, aos quais informou o seu posicionamento político.

“Nessas ocasiões, confirmei que tinha uma posição política formada e definida. Todos(as) sabem da minha posição. Estou com Marcial Lima, por entender que ele é o melhor nome neste momento, para Grajaú e região. É um direito de escolha. Faço questão de dizer, na prefeitura em todos os setores, tem muita gente que vai votar em Marcial Lima, pressão não vai adiantar… é a vontade do povo grajauense”, disse Vanuza.

Além da exoneração da servidora, o Blog da Riquinha recebeu com exclusividade informações de que outros servidores comissionados, da base do prefeito, estariam sendo utilizados como massa de manobra para apoiar o pré-candidato grajauense. A esposa deste, inclusive, realizou reunião com os comissionados para que fixassem adesivos em seus veículos referentes à pré-campanha, além de firmarem apoio a filho do prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.