MPF investiga gestão de Assis Ramos em Imperatriz

O Ministério Público Federal (MPF), deu início a um inquérito civil para investigar a compra de notebooks para professores no município de Imperatriz, durante a gestão de Assis Ramos.

Foi descoberta uma inconsistência no Pregão Eletrônico n° 045/2020 — SRP, realizado pela Secretaria Municipal de Educação de Imperatriz. O pregão tinha como objetivo a contratação de empresa especializada em fornecimento de notebooks, que iriam ser destinados para equipar professores, gestores, coordenadores pedagógicos e auxiliares de magistério das escolas e creches da rede pública municipal de ensino na Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica.

Segundo o MPF, o valor estimado para a compra de todos os equipamentos chegaram ao valor de R$ 10.507.537,81.

O MPF já havia iniciado uma investigação, mas que foi parada e no dia 16 de março o procurador da República Daniel Medeiros Santos publicou na portaria de n° 6, dando continuidade as investigações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.