Vereador de Barra do Corda que tramou a morte de outro vereador, vai á juri popular

O vereador da cidade de Barra do Corda, Paulim Bandeira, que está se ferrando mais ainda. Chegando á ser acusado de planejar de forma sórdida e mais suja possível a morte de um outro vereador.

Sem-título-1-640x440
Paulim bandeira, prefeito Eric Costa e Aldo Andrade

“Deus sabe o destino do vereador Paulim Bandeira, depois do júri popular que revelará ao povo  de Barra do Corda o que realmente aconteceu, durante a trama que culminou com a morte do vereador Aldo Andrade. “A população merece e precisa saber a verdade dessa injustiça”, disse o deputado estadual Rigo Teles, que é o único a não deixar a sociedade esquecer deste homicídio, que tem como principal suspeito um vereador que exerce seu mandato sem nenhuma preocupação.

Com total frieza, ele maquinou a morte do ex-vereador Aldo Andrade no em setembro de 2012. Ele ainda tentou um recurso no STJ, mas não deu muito certo. Agora ele irá á juri popular e poderá ser condenado e preso, por ser a mente intelectual de um homicídio bruta.

Mesmo respondendo á um crime hediondo, Paulim ainda é vereador de Barra do Corda. Isso é o que não conseguimos entender de forma alguma. Como podemos ter como representante alguém que será condenado por participação em homicídio? Barbaridade!

O deputado Rigo Teles está brigando por justiça, ele está sempre cobrando e lembrando a sociedade sobre o crime de homicídio, que tem como principal suspeito de homicídio, um vereador que está exercendo seu mandato.

O CRIME

No pronunciamento, o deputado Rigo Teles relatou que o assassinato do vereador Aldo Andrade (PRP) ocorreu quando o parlamentar estava no segundo mandato e tinha praticamente reeleição garantida. Diante os fatos e das investigações, foi pronunciado para julgamento popular Paulo Roberto Lima Bandeira.

De acordo com Rigo Teles, o vereador “Paulim Bandeira” se prevaleceu do assassinato de Aldo Andrade e conseguiu os votos dos seus familiares, inclusive de uma filha do ex-vereador do PRP que tinha completado 16 anos, ia dar seu primeiro ao pai, mas foi persuadida a votar no vereador Paulo Roberto Lima Bandeira.

Conforme Rigo, ao ser pronunciado por ser o mandante do crime do vereador Aldo Andrade, “Paulim Bandeira” recorreu ao TJ/MA, mas foi negado e pronunciado para julgamento em Barra do Corda. Recorreu novamente ao STJ, em Brasília (DF), que negou o recurso e devolveu o processo ao poder Judiciário do Maranhão.

1 Reply to “Vereador de Barra do Corda que tramou a morte de outro vereador, vai á juri popular”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.