Adolescente atira na cabeça de uma travesti durante a dancinha da “Metralhadora”

“A gente estava dançando a Metralhadora quando a outra veio e ‘triscou’ na minha mão e a arma disparou”, disse a adolescente.

Uma adolescente de 17 anos estava com um grupo de amigos juntamente com Pâmela Leão, de 23 anos, que é travesti. Todas estavam muito felizes dançando a música “Paredão da Metralhadora”.

travesti pâmela

Ela afirmou ainda que era amiga de Pâmela há bastante tempo. “A gente se conhece de muito tempo. De ir para casa uma da outra e dormir juntas”, destacou.

Durante a dancinha a adolescente percebeu que havia um homem com uma pistola ponto 40, então, movida à álcool pegou a arma do cidadão e começou a trágica brincadeira. Segundo ela a pistola rodou entre as amigas, onde uma apontava para a outra.

Porém quando a pistola chegou nas mãos da adolescente de 17 anos, outra pessoa segurou a mão dela e fez a arma disparar contra a cabeça de Pâmela. Ao atingir acidentalmente a “amiga”, ela fugiu em desespero e parentes informam que ela nem conseguia dormir depois do ocorrido.

A mãe da Pamela não considera isso como um acidente, ela afirma que brincar com arma é algo inadmissível.

A moça é muito querida pelos amigos que torcem para a recuperação rápida dela. E hoje uma amiga comemora as reações que a jovem tem tido:

facebookPâmela se encontra em estado gravíssimo em coma, onde os médicos deram apenas 72 horas de vida para a jovem. Mesmo a adolescente de 17 anos afirmando que foi um tiro acidental, ela e a outra amiga que segurou na sua serão indiciadas por homicídio. 

É gente, essa história de tiro “acidental” está muito mal contada…

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.