Justiça deve decidir hoje se Prefeito de Santa Inês deve ser solto ou não

Do Blog do Luís Cardoso

Encontra-se nas mãos do desembargador Vicente de Paula a decisão de manter ou não a prisão preventiva do prefeito de Santa Inês, acusado de estupro contra uma jovem de 18 anos em um motel naquela cidade. O laudo inicial do IML aponta que não houve violência, fato também confirmado pela estudante que, embora ser sofrer ameaças físicas, alega que se entregou.

Novas provas apresentadas pelos advogados de defesa evidenciam que após todos os acertos sobre a compra de livros pela prefeitura da empresa representada pela jovem, existem diálogos (mensagens) para encontro entre os dois que se iniciou depois das 22h.

Alves conta que após passear no seu veículo com a moça dentro da cidade, a levou para um motel sem que ela tenha oferecido a menor resistência, tanto que entraram no local e no quarto sem que houvesse nenhuma reação da estudante.

Desde ontem vários advogados, que não estão na causa, começaram a defender um novo entendimento sobre a questão, divergindo da opinião do delegado que efetuou a prisão do prefeito.

 O primeiro a se manifestar foi o advogado criminal Armando Serejo, que se utilizou de um doutrinamento de Nelson Hungria e o segundo o ex-juiz eleitoral e advogado Sérgio Muniz, que diz não ter encontrado elementos que comprovem o estupro. Vejam abaixo o posicionamento dos dois:Sergio Muniz

Santa Inês sem prefeito

Da decisão do desembargador Vicente de Paula vai depender a situação de Santa Inês. A cidade, há quatro dias, não tem prefeito. A Câmara Municipal aguarda o desenrolar dos acontecimentos para saber se empossa ou não o vice no cargo. Mas, por enquanto, o clima administrativo no município é de normalidade.

 

Prefeito de Santa Inês (MA) Ribamar Alves, na chegada a São Luís (Foto: Reprodução: TV Mirante)Prefeito de Santa Inês (MA) Ribamar Alves, na chegada a São Luís (Foto: Reprodução: TV Mirante)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.