Do Outro Lado do Paraíso: Suzy vai flagrar marido na cama com outro homem

A cena do flagrante da traição do médico Samuel (Eriberto Aragão) na cama com Cido (Rafael Zulu) está prevista para ir ao ar dia amanhã (11).  O flagrante será armado por Clara (Bianca Bin), que armará sua vingança contra o “Tigrão” de Suzy (Ellen Rocche).

Suzy será levada por Clara até o apartamento onde Samuel comprou para manter relações com Cido.  A enfermeira irá pra cima do marido, arrancando-lhe a peruca e o agredindo, mas é contida pelo motorista e amante do Tigrão.

Forró tem perdido espaço para o Funk

Minha gente, desde os meados de 2016 o ritmo do forró perdeu um pouco seu Glamour. Em relação a música forrozeira não se vê nenhum sucesso original, apenas adaptação do funk para o forró.

Abaixo um exemplo, o cantor Wesley Safadão durante seus show de 10 músicas que cantam, 7 são hits do funk.

Os cantores de grande porte como Safadão e Xandy Aviões já se renderam ao funk, os intermediários como Márcia Felipe, também segue. As agendas de show deles continuam pipocando, porém, para que o público cante junto com eles é necessário acrescentar funk.

Atualmente o funk, o pop estão vivendo seu auge, cantoras como Anitta, Pabllo Vittar vivem uma voa fase, justamente pelo fato de estarem sempre com letras de fácil decoração e ritmos agradáveis.

De todo mundo quem está saindo pior são os cantores que tem uma carreira sem grande alcance, onde eles não estão conseguindo espaço com nada que seja autoral.

O fato pode ser facilmente percebido quando comparamos as visualizações dos hits no YouTube dos principais cantores de funk e comparamos com os dos principais cantores de forró.

Procon/MA realiza pesquisa de preços de material escolar em 10 cidades do Estado

Para colaborar com as famílias que querem economizar na compra do material escolar dos filhos, o PROCON/MA pesquisou os preços de 1.111 itens que constam nas listas escolares, nas papelarias e livrarias estudantis de São Luís, Imperatriz, Timon, Pinheiro, Itapecuru, Codó, Santa Inês, Chapadinha, Balsas e Santa Luzia.

A pesquisa foi realizada entre 02 e 08 de janeiro, em 34 estabelecimentos comerciais e encontrou variação de até 483,33%.

Para conferir a pesquisa completa, basta acessar o site www.procon.ma.gov.br. O levantamento demonstra a variação de preços dos produtos com os menores, maiores e valores médios de venda. São listados itens essenciais da rotina estudantil como agendas, apontadores, borrachas, canetas esferográficas e hidrográficas, cadernos, colas, giz de cera, dicionários, papel e mochilas.

Os estabelecimentos pesquisados em São Luís foram: Le Biscuit (Tropical Shopping), Delta Livraria e Papelaria (Renascença), São Patrício (Cohama), Livraria Leitura (Shopping da Ilha), Mateus Supermercados, Livraria Leitura (São Luís Shopping) e Livraria e Papelaria Moderna (Cohama).

O item que atingiu maior variação em São Luís, com 287,78%, foi o Apontador sem Depósito, da marca MAPED, que de R$ 0,90 na Livraria Leitura (Shopping da Ilha) chega a custar R$ 3,49 na Le Biscuit (Tropical Shopping). Em segundo lugar, vem a Régua Plástica Twist’n Flex, também da marca MAPED, com variação de 241,38%, com preços entre R$ 9,90 na Livraria Leitura ( São Luís Shopping), e R$ 2,90 na Delta Livraria e Papelaria (Renascença). Em terceiro lugar, vem a Agenda Escolar Broch, da marca Foroni, com preço entre R$ 14,99 na Le Biscuit (Tropical Shopping) e R$ 4,49 no Mateus Supermercados.

Segundo o presidente do Procon/MA, Duarte Júnior, o Instituto tem ampliado sua pesquisa a fim de colaborar com a economia dos consumidores em todo o Estado. “É importante que os consumidores adquiram o hábito de pesquisar. A pesquisa ajuda a economizar e a evitar o superendividamento, e nós estamos de olho nos preços praticados em todas as regiões do Maranhão”, afirmou o presidente.

Nos cadernos universitários, capa dura, com espiral e 10 matérias, a variação chega a 134,23%. É o caso do Caderno Frozen Fever, da marca Jandaia, vendido a R$ 34,90 na Livraria Leitura ( Shopping da Ilha) e R$ 14,90 na Livraria Leitura (São Luís Shopping).

Outra variação alta encontrada foi na Borracha FC Max Glitz 2×1, que custa R$ 7,43 na São Patrício (Cohama), e R$ 2,90 na Livraria e Papelaria Moderna (Cohama), uma variação de 156,21%.

Entre os produtos que mais pesam no orçamento e também apresentaram grande variação estão as mochilas. O modelo Mochila de Carrinho Barbie, da fabricante Cestini, na Livraria Leitura (São Luís Shopping) por R$ 299,90, e R$ 109,99 na Livraria Leitura (Shopping da Ilha). A variação de preços é de 172,66%.

Pesquisa nos demais municípios 

Chapadinha foi a cidade que apresentou maior variação, com 483,33%, o Apontador Escolar com Depósito 1 furo, da fabricante CIS, com preços de R$ 3,50, no Mercado do Livro, e R$ 0,60, no estabelecimento Marcos Papelaria. A cidade de Imperatriz registrou variação na pesquisa de 358,16%, no Apontador Simples com Depósito, da marca Faber Castell, cujo valor varia de R$ 0,98 na Livraria Imperatriz, a R$ 4,49, na A Nossa Livraria. Já em Balsas, foi o preço do Giz de Cera 6 cores, da marca Acrilex, apresentou uma variação no município de 311,76%, custando de R$ 3,50 a R$ 0,85.

Altas variações também em Timon, onde dividiram o primeiro lugar do ranking municipal a Lapiseira Shimmers 0.5 e 0.7, ambas da marca BIC, com variação de 202,1%, custando entre R$ 4,50 e R$ 1,49. Em Pinheiro, a Lapiseira Borracha Clic Eraser, da marca Pentel, atingiu o percentual de 150% de variação (R$ 8,00 a R$ 20,00).

Já em Itapecuru, a Caneta Hidrográfica Neo Pen 12 Cores, da marca Compactor, chegou a 81,54% de variação, com preços entre R$ 11,80 e R$ 6,50. A maior variação de Codó ficou com a Lapiseira Grip Matic 0.5mm, da Faber Castell, que atingiu 310,26% de variação, custando de R$ 8,00 a R$ 1,95. Em Santa Inês, o primeiro lugar marcou uma variação de 225,44%, correspondente aos preços do Giz De Cera 12 Cores, da Acrilex, no mercado à R$ 5,50 e R$ 1,69. Em Santa Luzia, o item de maior variação foi o Lápis Preto Nº 2 Evolution HB Hexagonal, da Bic, de R$ 1,00 a R$ 0,55, variação de 81,82%.

Ator da Globo discute com diretora e deve ser expulso de novela

Marcelo Mello Jr. brigou com Teresa Lampreia após ter sido repreendido e ela declarou não querer mais trabalhar com ele na trama

O ator Marcelo Mello Jr. e a diretora Teresa Lampreia protagonizaram uma discussão no set de filmagens da novela “Tempo de Amar” e o assunto foi parar no RH da Globo. Isso porque a diretora da trama declarou não querer mais trabalhar com Marcelo, que vive Edgar.

Segundo colegas de elenco, o ator teria sido repreendido por Teresa durante a gravação de uma cena. Com o clima tenso, o set ficou dividido entre os que apoiavam Marcelo, por ser considerado carinhoso e educado, e os defensores da diretora, paciente e de personalidade leve.

Contudo, a discussão só teve fim com Teresa afirmando não querer mais o ator na novela das 18h. Ele caiu no choro e precisou ser amparado pelos companheiros de trabalho, de acordo com a colunista Keila Jimenez. Com a advertência, Marcelo deve deixar a trama; os autores já pensam em criar uma longa viagem para o personagem dele.

Escolas de samba só querem desfilar se o governo bancar com o nosso dinheiro

O carnaval do Rio de Janeiro os brincantes de escola de samba passam o ano inteiro trabalhando e economizando para comprar suas fantasias. Nas quadras das escolas tem eventos durante o ano, para angariar fundos. As escolas procuram patrocínios da iniciativa privada, ou até mesmo, dedicam seus enredos para contar histórias de estados e municípios. Assim faturam para cobrir mais da metade de suas despesas. O governo carioca, claro que colabora, mas não banca tudo como querem as escolas aqui do Maranhão.

Todo início de ano é comum as escolas em São Luís anunciarem que não iram desfilar por  falta de recursos, o que não deixa de ser uma forçação de barra. Agindo assim, eles querem sensibilizar a população a reagir para que as escolas continuem a fazer seus desfiles, pressionando os governos estadual e municipal a bancar toda a festa, sem nem mesmo se importar com a crise.

As nossas escolas de samba estão na contramão da história de nossos carnavais. O Maranhão tinha o terceiro carnaval maior do Brasil por causa dos blocos de rua. Hoje, em São Luís, por exemplo, o carnaval aos poucos vai dando lugar á um cemitério. Sem graça, sem cores e tradição, com passarelas com pouca empolgação.

Enquanto isso, São Luís fica vazia durante a folia, pois o carnaval migrou para os interiores do Estado, onde não existe escola de samba.

Escolas de Samba anunciam que não irão participar do desfile em São Luís

De acordo com os representantes das agremiações, as mudanças na forma do repasse das verbas inviabilizam a realização do desfile.

Por G1 MA, São Luís

Desfile das escolas de samba é realizado anualmente na Passarela do Samba em São Luís.  (Foto: Lauro Vasconcelos)
Desfile das escolas de samba é realizado anualmente na Passarela do Samba em São Luís. (Foto: Lauro Vasconcelos)

As escolas de samba de São Luís anunciaram nesta sexta-feira (5), que não irão participar do desfile oficial do Carnaval 2018 que será realizado na Passarela do Samba, no Anel Viário em São Luís. De acordo com os representantes das onze agremiações, as mudanças na forma do repasse das verbas inviabilizam a realização do desfile.

Segundo os presidentes das escolas, em maio do ano passado foi feito o primeiro contato com os representes do governo do Estado e da Prefeitura de São Luís para que fosse definida a data de liberação da verba. Eles alegam somente em janeiro deste ano o dinheiro está sendo repassado o que atrapalha o andamento da produção das alegorias e adereços.

Para o Carnaval de 2018, as escolas receberiam R$ 60 mil reais divididos em duas parcelas. Antes o repasse da verba era realizado antecipadamente e o valor era entregue as agremiações de forma parcial.

“Mais de 11 mil veículos já foram leiloados por Flávio Dino”, dispara deputado Wellington após liberação do calendário de IPVA 2018

Contrariando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que proíbe que os órgãos de trânsito reboquem e apreendam veículos que estiverem com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), já leiloou 11.414 veículos, de acordo com editais de notificação emitidos pelo Departamento Estadual de Trânsito através da Comissão de Leilão.

Foi essa a realidade que o deputado estadual Wellington do Curso (PP) mencionou ao abordar o Projeto de Lei 99/2017, de sua autoria, que regulamenta essa proibição no âmbito estadual.

Ao fazer a defesa do PL que está em tramitação na Assembleia, Wellington destacou que pelo fato de o IPVA se tratar de um tributo, não pode ser cobrado de forma coercitiva.

“Enquanto o Supremo Tribunal Federal deixa claro seu posicionamento firme quanto à ilegalidade da apreensão de veículos, o governador Flávio Dino insiste em apreender os veículos de maranhenses. Mais de 11 mil veículos já foram leiloados por Flávio Dino. Essa realidade não se limita à capital maranhense, mas se estende aos outros municípios do Maranhão, a exemplo de Imperatriz, Pedreiras, Barra do Corda, Presidente Dutra, São João dos Patos, entre outros. Se foram leiloados, significa que o número de veículos deve ultrapassar os 15 mil, já que há aqueles que conseguiram recuperar o veículo. Algo inconstitucional, já que a nossa Constituição Federal proíbe o efeito de confisco. Não se incentiva aqui os inadimplentes, até porque há meios alternativos de sanção”, disse Wellington.

Em 2015, 3.211 foram leiloados; em 2016, o número cresceu para 3.411. Em 2017, o número subiu para 4.792. Ao total, em apenas 3 anos, Flávio Dino já levou a leilão 11.414 veículos de maranhenses.

 

Lista Gay preocupa gente poderosa em São Luís

Não é apenas coisa de Rio e São Paulo não meus amores, aqui em São Luís também temos a nossa GAY LIST. Homens poderosos estão nas mãos de um doutor. Eis que a situação está ficando cada dia mais incontornável.

O mesmo relatou claramente aos amigos que se relaciona com homens de alto poder aquisitivo devido á sua beleza e também por frequentar lugares caros. O doutor que está cansado de receber ataques e represálias por parte das esposas traídas, disse que se as mesmas não paparem de tentar implantar coisas ilícitas em seu apartamento terá que tomar uma atitude drástica e vai expor todos os seus amigos íntimos.

O fato é parecidíssimo com o texto publicado pelo jornalista Léo Dias. Aqui no Maranhão também existe homens assim e existe também um homem assumidamente gay que está cansado de se sentir usado pelos falsos héteros e ainda por cima sofrer humilhações das esposas traídas.

Os homens do doutor estão preocupados e tentam silenciar. Já o doutor disse que sofre de depressão e que pensa em suicídio. Fato complicado e sério.