Evangélicos dizem que Ricardo Boechat morreu porque chamou Silas Malafaia de homofóbico

Alguns evangélicos após saberem da morte de Ricardo Boechat foram para as redes sociais dizer que o jornalista morreu como consequência de ter criticado o pastor Silas Malafaia.

.Os links de notícias da queda de helicóptero são compartilhado com frases como “maldito aquele que fala do ungido de deus” e “ninguém se levanta contra os ungidos do Senhor dos Exércitos”.

O pastor e o jornalista se desentenderam após Ricardo dizer que uma menina de 11 anos foi apedrejada na escola apenas por ser praticante de candomblé. Silas Malafaia a partir dessa declaração dada pelo apresentador, passou a chamar Boechat de “verdadeiro idiota” e que “falava asneiras apenas em um programa de rádio”. O religioso até desafiou o jornalista para um debate.

Ricardo apenas leu o tuíte de Silas e disse: . “Ô Malafaia,  pilantra. Tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. E agora vai querer me processar. Você gosta muito de palanque, não vou te dar palanque porque você é um otário. Não vou fazer debate nenhum com você porque não quero te dar essa confiança. O que eu falei e repito é que num âmbito de igrejas neopentecostais estão acontecendo atos de incitação à tolerância religiosa, mais do que em outros ambientes. Em nenhum momento, pode pegar minhas falas que estão gravadas, eu disse algo que generalizasse as coisas. Até porque, diferente de você, não sou um idiota”.

O jornalista não parou por aí, disse mais outras: “Você é um homofóbico, uma figura execrável, horrorosa, que toma dinheiro das pessoas. Você é rico porque toma dinheiro das pessoas pregando salvação depois da morte. Meu salário, meus patrimônios, vêm do meu suor, não do suor alheio. Você é um charlatão, cara. Que usa o nome de Deus e de Cristo para tomar dinheiro dos fiéis. Você é um tomador de grana. Você e muitos outros. Não medo de você não, seu otário! Vai procurar uma rola”. 

1 Reply to “Evangélicos dizem que Ricardo Boechat morreu porque chamou Silas Malafaia de homofóbico”

  1. Uma cegueira religiosa bestial.

    Sem essa de intocável. Até parece que uma pessoa está acima da crítica só porque ocupa uma posição pastoral. O misticismo que sustenta a crendice que o “ungido do Senhor” não pode ser “tocado”, ou no caso, criticado, não se sustenta diante de uma hermenêutica bíblica básica. Uma das principais funções de um profeta era repreender aquele’s que se desviava’m da verdade e da justiça. Fosse quem fosse: rei’s, sacerdote’s, juiz’es, outro’s profeta’s. Errou, não importava a patente, tinha que entrar no coro. Seja o Silas ou qualquer outra autoridade (civil, militar, etc.), errou tem que ser criticado e repreendido mesmo.

    Ninguém está acima da verdade e da Justiça, principalmente um homem de Deus! Contudo, tecer críticas infundamentadas a uma pessoa simplesmente porque ela é evangélica ou uma autoridade eclesiástica, além de ser leviano, é preconceito e intolerância. No mínimo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *