O caso da enfermeira Gisele Atan tomou repercussão nacional após um vídeo divulgado nas redes sociais onde mostra a mulher atropelando dois cães de propósito. A profissional espera o exato momento para poder passar por cima dos animais de uma só vez.

 

Até o momento a única punição que Gisele está recebendo é o afastamento por 90 dias de suas atividades na EMSERH. Segundo a ANDA ( Agência Nacional dos Direitos dos Animais), assim começa a carreira de um psicopata  ” uma série de matérias recheadas de pesquisa, entrevistas, curiosidades e indagações com o propósito de sensibilizar a população, as autoridades e a Justiça sobre o alto grau de periculosidade das pessoas que matam animais em série ou em massa e cujo rastro de sangue e dor pode ser contido se forem investigadas, detidas e monitoradas”.

Os animais são alvos fáceis para pessoas que possuem distúrbios comportamentais, assim como crianças e idosos.

Em São Luís no ano de 2017  o policial Jonilson Soares Rodrigues  atirou e matou em um cãozinho de pequeno porte na frente de uma criança, simplesmente porque o animal estava latindo. O PM foi afastado de suas funções.

Agora em menos de um ano outro crime bárbaro envolvendo cães acontece, desta vez praticado por uma enfermeira.

Cães, gatos, aves são alvos de maus tratos, devido a sua vulnerabilidade, por não saberem verbalizar suas dores, por nossas Leis não serem eficazes para punir imediatamente esse tipo de criminoso. Casos como esses acontecem diariamente, muitos não chegam ao conhecimento de órgãos fiscalizadores ou das ONG’s de defesa e proteção aos animais.

Constantemente o envenenamento em massa de gatos na Praça do Gato é noticiado em Blogs e nas redes sociais. E a pergunta que não cala é a  seguinte: por que os animais tem sido vítimas constantemente destes psicopatas? Seres esses que buscam pessoas mais vulneráveis como crianças, idosos e deficiente para praticar seus crimes, também procuram os animais, a dor destes é igual.

 

Tâmara Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *