Urgente! Centenas de gatos estão morrendo em situação de abandono em São Luís

A situação de um conhecido “ponto de abandono” em São Luís, chamado por muitos como “Praça dos Gatos”, está virando um  campo de concentração. Segundo ativistas dos direitos dos animais, somente este ano já foram enterrados mais de 200 animais, sem contar com os que morreram e nem puderam ter seus corpos enterrados. 

Diariamente pessoas vão até o local para “despejar” filhotes de gatos, ou seja, não castram seus animais, então, quando dão cria, simplesmente se “livram” dos filhotes abandonando-os em vários pontos da capital.

O poder público como a omissa gestão municipal, liderada por Edivaldo Holanda Junior, nunca fez absolutamente nada para sanar o problema, muito menos uma simples campanha de conscientização contra o abandono, ou sobre a importância da castração dos animais, justamente para evitar esse sofrimento e angústia que faz palco no “Praça dos Gatos”.

Protetores dos direitos dos animais já não sabem mais o que fazer, pois cada dia o número de animais abandonados e doentes triplica, ficando impossível que todos sejam curados, acolhidos ou alimentados. Os protetores ajudam esses gatos com recursos próprios e com as pouquíssimas doações que recebem de pessoas que se solidarizam com a causa.

Em São Luís existem protetores que abraçaram a causa e vivem praticamente em função dela. Procure via Facebook Karina Léda (clique aqui) que está a frente da ONG Dindas Formiguinhas, Nogueira Filho (clique aqui) que também é outro ativista independente dos direitos dos animais.

 

3 comentários sobre “Urgente! Centenas de gatos estão morrendo em situação de abandono em São Luís

  1. Muito triste ver essa situação, os bixinhos sendo largados, espero que quando o poder público tenha acesso a essa imagens esse caso seja resolvido o mais rapido possivel

  2. Genteee que triste, eu também apoio a castração desses tipos de animais e acredito que os orgãos competentes estão cientes dessa problemática e estão em busca de solucionar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *