Principal fornecedora do país precisa entregar até quinta-feira (31) mais de 2.000 toneladas de produtos para abastecer clínicas e hospitais que tratam de doentes renais. A matéria-prima necessária para produção está presa nas barreiras, bem como caminhões vazios que precisam retornar para o reabastecimento e prosseguir com novas entregas em todo país. A falta de combustível também afeta o processo logístico. 

A Fresenius Medical Care – empresa líder no fornecimento de insumos e equipamentos de diálise – está mobilizando transportadoras para conseguir entregar cerca de 2.000 toneladas de medicamentos até quinta-feira (31) para abastecer hospitais, clínicas e pacientes residenciais em todo território nacional, priorizando as situações mais críticas. Apesar de ter conseguido a liberação de três caminhões na madrugada de domingo (27), o entrave maior agora é garantir o retorno desses caminhões até a fábrica em Jaguariúna (interior de SP) para serem reabastecidos com novas cargas e seguir distribuindo os insumos fundamentais para a manutenção da vida dos milhares de pacientes renais no país.
“Mesmo com a identificação de que estão fazendo transporte de medicamentos, os veículos vazios estão sendo impedidos de retornar à fábrica”, alerta Adriano Souza, coordenador de Logística da Fresenius Medical Care.Além disso, para manter a produção em funcionamento, a empresa enfrenta dificuldades no recebimento das matérias-primas e no deslocamento de seus funcionários.

“Apesar da vitória momentânea, precisamos normalizar o fluxo de abastecimento de insumos e medicamentos essenciais para todas as clínicas e hospitais do país, que realizam este tipo de tratamento, garantindo a vida de milhares de pessoas”, alerta a nefrologista e gerente médica da Fresenius Medical Care, Ana Beatriz Barra.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, há cerca de 120 mil pessoas fazendo tratamento de diálise em quase 800 clínicas de todo o país. A Fresenius Medical Care é responsável por abastecer 450 dessas unidades de saúde, que atendem mais de 65 mil pacientes com insuficiência renal crônica ou aguda.

Gabinete de crise para garantir tratamento

Desde o início da greve, um comitê de crise foi convocado, envolvendo diversas áreas da empresa, com o objetivo de buscar soluções para garantir a entrega dos insumos e medicamentos e minimizar os impactos causados pela greve.

Fresenius Medical Care – Com sede em Bad Homburg, na Alemanha, é a maior companhia provedora de produtos e serviços para indivíduos com doenças renais, dos quais cerca de 3,2 milhões estão em tratamento dialítico. Por meio de uma rede de 3.790 clínicas de diálise, a Fresenius Medical Care fornece tratamento a 322.253 pacientes ao redor do planeta. A multinacional é também líder na fabricação de produtos para diálise como máquinas e dialisadores. Com time formado por mais de 114 mil colaboradores, distribuídos pelos cinco continentes, a empresa está presente no Brasil há mais de 40 anos.

Tâmara Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *