Revoltante! Padastro espanca enteado de 2 anos com fio elétrico e queima filha com cigarro em São Luís

Um homem ainda não identificado agrediu a base fio elétrico o próprio enteado menor de dois anos. O agressor após torturar o menino, seguiu com ataques contra a filha de apenas um ano de idade, queimando-a com cigarro pelo corpo inteiro.

O ato repercutiu negativamente no Sacavém, os moradores revoltados com a situação a qual o padastro deixou o enteado e a filha de um ano, trataram de fazer “justiça com as próprias mãos”. O agressor ao sair de casa foi linchado por moradores.

O padastro após ser espancado á pauladas, recebeu uma espécie de ultimato, o qual deixava claro que ele não poderia mais entrar no bairro do Sacavém sob pena de perder a própria vida.

 

3 comentários sobre “Revoltante! Padastro espanca enteado de 2 anos com fio elétrico e queima filha com cigarro em São Luís

  1. Na realidade essa decisão de uma separação, cabe a ela, você como filha não tem esse direito de causar mais desgastes nessa relação, pela sua discordância de como ele está lidando com essa estrutura familiar que ele herdou, por ter se casado com a sua mãe. É fato que qualquer padastro que entra em uma família, com filhos já adultos, enfrenta problemas de adaptação bem mais delicado, ainda mais se tiver adolescentes nesse contexto, já que é uma fase da vida da contestação e da quebra de braço. Se fazem isso com os pais, imagine com o padastro. Bem mais complicado né! Você como filha, deve procurar dialogar com a sua mãe, deixá-la desabafar um pouco para dividir os seus sentimentos e as suas dúvidas, o seu papel é do fazê-la refletir o que essa relação está trazendo aspectos positivos para a sua vida e quais as inseguranças que sente, caso venha a tomar uma atitude de sair fora desse casamento. Agora eu já te adianto, que mesmo no futuro, quando a sua mãe encontrar um novo parceiro, se não houver a colaboração dos filhos, em produzir um clima positivo nessa convivência, ajudando a sua mãe ser feliz com seu novo parceiro, homem nenhum irá parar na vida dela, pois as brigas desgastam mesmo a todos. Pelo seu comentário, parece mesmo que você quer tomar as rédeas da vida dela e você não tem esse direito. Respeita a sua mãe a suas decisões de ficar ou não com esse homem.

  2. Na realidade essa decisão de uma separação, cabe a ela, você como filha não tem esse direito de causar mais desgastes nessa relação, pela sua discordância de como ele está lidando com essa estrutura familiar que ele herdou, por ter se casado com a sua mãe. É fato que qualquer padastro que entra em uma família, com filhos já adultos, enfrenta problemas de adaptação bem mais delicado, ainda mais se tiver adolescentes nesse contexto, já que é uma fase da vida da contestação e da quebra de braço. Se fazem isso com os pais, imagine com o padastro. Bem mais complicado né! Você como filha, deve procurar dialogar com a sua mãe, deixá-la desabafar um pouco para dividir os seus sentimentos e as suas dúvidas, o seu papel é do fazê-la refletir o que essa relação está trazendo aspectos positivos para a sua vida e quais as inseguranças que sente, caso venha a tomar uma atitude de sair fora desse casamento. Agora eu já te adianto, que mesmo no futuro, quando a sua mãe encontrar um novo parceiro, se não houver a colaboração dos filhos, em produzir um clima positivo nessa convivência, ajudando a sua mãe ser feliz com seu novo parceiro, homem nenhum irá parar na vida dela, pois as brigas desgastam mesmo a todos. Pelo seu comentário, parece mesmo que você quer tomar as rédeas da vida dela e você não tem esse direito. Respeita a sua mãe a suas decisões de ficar ou não com esse homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *