Religiosos se apropriam indevidamente de terras de moradores do bairro do São Francisco

Populares do bairro do São Francisco em São Luís passam por momentos de indignação. Segundo os moradores antes haviam conquistado duas quadras de areia para a comunidade, mas com a obra da Caema o espaço foi ocupado pela companhia.

Após a obra da Caema a comunidade pensou que o espaço devia ser usado para alguma obra e então emprestaram para realizar o Celebrai 2017, contudo os religiosos tomaram pose das terras e alegam que populares depois de terem ganhado terra deram para o Celebrai, e estão agora realizando obras no local.

O referido terreno fica embaixo da praça do botafogo, em frente ao residencial José Chagas.

Um das partes da comunidade carente do São Francisco, que não quis se identificar pelas represálias do governo, diz que não quer confusão apenas o que é de direito deles. “Se os justos entram no reino do céu, o que esses estão fazendo não é justo. Eu no lugar deles teriam vergonha na cara”, disse.

4 comentários sobre “Religiosos se apropriam indevidamente de terras de moradores do bairro do São Francisco

  1. Triste ver “profissionais” que se formam, e fazem juras de sempre estarem a serviço da verdade, e sempre prezar pelo bem comum da sociedade, juram sempre trazer informações verídicas para a uma massa que já é tão massacrada por falta de conhecimento. No entanto esses “profissionais” não cumprem o juramento, e se vendem por qualquer noticiazinha(Na verdade, fofocas) em troca de alguns centavos. ESSA MENTIRA É FALSA! não pertenço a essa igreja, mas sei das obras sociais da mesma. Esse projeto Celebrai é uma obra evangelística que acontece 1 vez por ano, eles não tomaram o lugar, nem estão fazendo obras, esse lugar apenas foi cedido para que acontecesse o evento, APENAS ISSO. Medíocres “profissionais” levem a profissão mais a sério, e não saiam por ai difamando qualquer um, ou religião de ninguém. Liberdade de expressão é um direito mas, difamar, faltar com a verdade não é direito nem aqui, e nem em qualquer outro lugar.Já a liberdade de religião, em nosso país, sim!

    1. Triste ver “profissionais” que se formam, e fazem juras de sempre estarem a serviço da verdade, e sempre prezar pelo bem comum da sociedade, juram sempre trazer informações verídicas para a uma massa que já é tão massacrada por falta de conhecimento. No entanto, esses “profissionais” não cumprem o juramento, e se vendem por qualquer noticiazinha(Na verdade, fofocas) em troca de alguns centavos. ESSA NOTICIA É FALSA! não pertenço a essa igreja, mas sei das obras sociais da mesma. Esse projeto, Celebrai, é uma obra evangelística que acontece 1 vez por ano, eles não tomaram o lugar, nem estão fazendo obras. Este lugar, foi cedido para que acontecesse o evento, APENAS ISSO. Medíocres “profissionais” levem a profissão mais a sério, e não saiam por ai difamando qualquer um, ou religião de ninguém. Liberdade de expressão é um direito, mas, difamar, faltar com a verdade, não é direito nem aqui, e nem em qualquer outro lugar.Já a liberdade de religião, em nosso país, sim!

  2. Pura besteira…isso deve ser falta de assunto…isso nunca aconteceria…isso é um evento que ocorre uma vez por ano…e ficam com essa postagem boba..me polpe..nos polpe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *