Arquivo mensais:julho 2017

Flávio Dino fica revoltado porque o ministro da saúde priorizou falar com Roseana antes de reunir-se com ele

É um tanto complicado, mas o ministro da saúde Ricardo Barros esqueceu quem é o verdadeiro governador do Maranhão hoje em dia. Antes mesmo de reunir-se com Flávio Dino, foi bater um papo descontraído com a ex-governadora Roseana Sarney.

Ele articulou junto com o senador Lobão a liberação de verbas para bases aliadas ao grupo Sarney. Olhem, que as eleições são em 2018, mas Roseana já está se articulando para sair candidata.

Flávio Dino durante a apresentação do ministro ficou o tempo todo sério, como quem sentisse que a chegada de Ricardo Barros não fosse nem um pouquinho benéfica para que o ele pudesse “por placa em obras dos outros” como costuma fazer. Flávio não abriu nenhum sorriso, principalmente pelo fato de o senador Lobão estar sentado ao lado direito de Ricardo Barros e ele, ao lado esquerdo, sendo ignorado, tratado formalmente.

 

Ação social marca Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha em Rosário

Durante toda esta terça-feira, 25, a Prefeitura de Rosário realizou uma série de atividades em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. A ação foi realizada através da Superintendência de Igualdade Racial em conjunto com as secretarias municipais da Mulher, Saúde, Educação e com o Centro de Atenção Integral à Pessoa Idosa de Rosário (Caipir) e aconteceu na Unidade Integrada Manoel Silva Cantanhede, na comunidade tradicional quilombola de Miranda do Rosário.


A programação foi iniciada às 8h, com a roda de conversa ‘O papel da mulher negra na comunidade’, coordenada pela superintendente Municipal da Igualdade Racial, Mauricea Lopes, e pela superintendente Municipal da Mulher, Sílvia Lopes. Em seguida, foi a vez de se debater o tema ‘Valorização e empoderamento da mulher negra e população quilombola’, em roda de conversa organizada pelas representantes das superintendências da Igualdade Racial, Anuar Sadat, e da Mulher, Hanna Chagas.

Em seguida, a população pôde aproveitar os diversos tipos de serviços que estavam sendo oferecidos no local, como consultas médicas, emissão de RG e CPF, corte de cabelo masculino e feminino, palestras sobre saúde bucal, cantinho da leitura, dentre outros. “Decidimos realizar esta grande ação social para celebrar este dia e incluímos na programação discussões sobre o combate e o enfrentamento ao racismo e ao sexismo, que são temas fundamentais para alcançarmos a equidade entre homens e mulheres, sobretudo quando se leva em consideração a raça e a etnia”, destacou a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (PMDB).

De acordo com Mauricea Lopes, a ideia do projeto, desde quando começou a ser pensado, foi exatamente aliar a discussão sobre a importância histórica e atual do combate ao sexismo e preconceito, com o oferecimento de serviços para a população. “Daí termos incluído atividades como rodas de conversa, em paralelo às ações de saúde, educação, cultura e cidadania”.

Um pouco de história
A data 25 de julho foi se consolidando como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha devido ter ocorrido neste dia o 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, realizado em Santo Domingo, na República Dominicana, em 1992. Ao longo dos anos, 25 de julho vem sendo tomado como referência no calendário de luta do movimento negro e tem resgatado a luta e a resistência das mulheres negras, bem como cumprido o papel de denunciar as consequências do racismo e do machismo.

Brasília: um sonho de Dom Bosco que vive a pior descrença da sua história

Em agosto de 1883, Dom Bosco, como é mais conhecido, um sacerdote católico italiano, sonhou que fazia uma viagem à América do Sul – continente que jamais visitou. No sonho , ele passou por várias terras entre a Colômbia e o sul da Argentina , vislumbrando povos e riquezas. Ao chegar à região entre os paralelos 15º e 20º , viu um local especial, onde nas palavras de um anjo que o acompanhava em sua visão, apareceria ‘’a terra prometida’’ e que seria ‘’uma riqueza inconcebível’’.

Setenta e sete anos depois do sonho, era inaugurada no Planalto Central brasileiro a cidade de Brasília, exatamente dentro do intervalo de coordenadas geográficas mencionado na visão de Dom Bosco e emoldurada pelo Lago Paranoá.

A vinculação com o sonho do santo existiu desde o começo da construção da capital, tanto que a primeira obra de alvenaria a ser erguida foi a Ermida Dom Bosco, uma pequena capela em forma piramidal, projetada por Oscar Niemeyer e localizada às margens do Lago Paranoá. Mais tarde foi feito padroeiro de Brasília ao lado de Nossa Senhora Aparecida.

A propósito, em 1956, Oscar Niemeyer foi convidado pelo novo presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, para projetar os prédios públicos da nova capital do Brasil, que seria construída no centro do país.

Brasília enfim foi inaugurada. Para seus defensores, a nova capital representava um projeto de integração nacional e de redistribuição das atividades produtivas, concentradas em grande parte no litoral do país. Seus críticos, porém, afirmavam que a distância isolaria as decisões políticas da maior parte da população brasileira e não permitiria o desenvolvimento da região. A esperança e a desconfiança estamparam as páginas dos principais jornais do país no dia 21 de abril de 1960, quando Brasília foi inaugurada e assumiu o posto de capital federal.

Passados todos esses anos, esses dois sentimentos ainda dizem muito sobre o que a maioria dos brasileiros sente em relação à cidade idealizada por Juscelino Kubitscheck e construída no Planalto Central pelas mãos de gente de todo o país. Esperança para quem chega em busca de oportunidades ou deposita nela a fé de que dias melhores virão. Desconfiança por quem associa a cidade à corrupção.

Naquela época, a capital era o “sonho acalentado”, na visão de seus apoiadores; “o pandemônio”, na voz dos opositores. Brasília nascia filha da esperança e da polêmica nas páginas dos jornais, parentesco do qual, para o bem ou para o mal, nunca se livrou nestes seus 57 anos de existência.

A transferência da capital federal do Rio para o Planalto Central ganhou as manchetes dos principais veículos de comunicação do país como o início de uma nova era da República. “Brasília amanhece”, “Brasil, capital Brasília”, “Brasília, do papel ao concreto” eram apenas alguns dos títulos de primeira página.

Paulo Mendes da Rocha afirmou em entrevista à rede alemã Deutsche Welle que tirar o título de capital do Rio de Janeiro foi erro político muito forte. No entanto, ressaltou que “isso não tem nada que ver com a obra do Niemeyer, que é altamente criativa”.

O comentário surgiu após o arquiteto laureado com o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza 2016 ser questionado sobre o que faria se um dia tivesse a possibilidade de reconstruir Brasília. Em sua resposta, foi enfático: “Eu não teria feito Brasília”.

Estando esses dias por Brasília onde residimos por quase 30 anos, percebemos que ela vive uma das piores fases de descrença com a política. Em qualquer roda de conversa de amigos, haverá alguém para dizer que não confia em seus gestores e representantes escolhidos nas urnas. Motivos não faltam. Em nível nacional, a Operação Lava Jato descortinou um esquema de corrupção que não para de incluir nomes na lista de suspeitos.

No Distrito Federal, a Operação Drácon investiga troca de favores, com suposto pagamento de propinas, em uma das áreas mais sensíveis da cidade: a saúde pública. Quem na verdade poderá salvar Brasília? O bom senso de uma nova geração? Ou não tem salvação?

Seguindo uma tendência mundial de renovação da classe política, existe uma geração de jovens na capital que se coloca como alternativa e fora da polarização de partidos que estão comprometidos com a corrupção local e nacional.

A nova geração da política quer ter uma identidade própria. Fala com desenvoltura sobre parcerias com a iniciativa privada, crise econômica, empreendedorismo e diz procurar resultados. No entanto, ainda precisa descobrir uma fórmula que chegue próximo do eleitor sem desconfiança. Mesmo familiarizados com os problemas da capital, os jovens não têm expressão política.

“Estamos em um processo tardio de renovação. O desgaste dos tradicionais partidos da cidade obrigou a uma mudança dos quadros. Agora, o novo perfil estará vinculado a lideranças de setores”, afirmou o cientista político Gabriel Amaral.

A mudança tardia apontada pelo especialista é confirmada pelos registros do Tribunal Regional Eleitoral no DF. Nas eleições de 2014, os candidatos mais jovens tiveram um desempenho tímido. Entre os 979 postulantes a uma vaga para deputado distrital, por exemplo, 213 tinham idade entre 20 e 39 anos. Dos que foram eleitos, nenhum estava na faixa etária dos 20 aos 29. Os quatro mais novos tinham mais de 34.

Gabriel Amaral avalia que dois fatores influenciarão a entrada de nomes novos em cargos públicos. “O fim do financiamento privado nas campanhas e a quantidade de políticos pulverizados em mais partidos serão fatores determinantes. Esses jovens não serão puxadores de votos, mas, se focarem nas zonas específicas, por meio do coeficiente do partido, poderão entrar”, analisou o especialista. João Paulo Peixoto, também cientista político, vê dificuldades em encontrar um novo nome que não esteja ligado à atual classe que está no poder.

MOZART BALDEZ
Advogado
Presidente do SAMA-SINDICATO DOS ADVOGADOS DO ESTADO DO MARANHÃO

DJ Only Fuego chama jovem deficiente físico de “aleijada deportada da Argentina”

O mundo LGBT de São Luís está barbarizado com a polêmica estilo  Kim Kardashian VS Taylor Swift.

O DJ Only Fuego, que é o mais requisitado da ilha, o DJ das drags famosas e que só anda na companhia de estrelas como Pablo Vittar, Thaynara OG e Preta Gil, foi exposto na internet. A exposição não lhe rendeu elogios, o que está lhe rendendo diversas críticas vindas de internautas e a certeza de processos criminal e cível.

O DJ que é conhecido por pregar o empoderamento e representatividade, atacou um jovem que é deficiente via WhatsApp, chamando-o de “aleijada deportada da Argentina”. 

O rapaz Ezequiel acusa do DJ Only Fuego de discriminação. Ele que possui uma deficiência física irreversível, traumatismo no plaxo braquial,  sentiu constrangido e humilhado.

O Dj não satisfeito de ofender o rapaz por sua deficiência física no WhatsApp, foi para o Twitter continuar disparando ofensas.

Vale ressaltar que o DJ Only Fuego tem se destacado no mundo LGBT como um forte defensor da representatividade, ativista das causas sociais e raciais.  Contudo, após essas declarações discriminatórias, o público fica sem entender, ou será que serve aquele ditado: cuidado com Regina George em pele de Cordeiro?

 

Cunhado do prefeito de Barra do Corda mostra PODER e patrocina eventos

Apesar de muito negar, o “prefeito de fato” de Barra do Corda, Fernando Pessoa,  já iniciou a corrida pela vaga de deputado estadual 2018.

Ele que é cunhado de Éric Costa já iniciou a caminhada por alguns municípios do Maranhão, esteve em Tuntum em reunião com lideranças afim de fazer o arrumadinho para as próximas eleições.

Pessoa parece está gostando tanto do poder e já deslumbra ter um diploma de deputado estadual, para isso já vem se articulando há um tempinho. Até para o ex -secretário de Roseana Sarney ele tem pedido “bênção”.

O cara está tão empolgado que até faz sorriso Colgate para posar nas fotos com os possíveis eleitores.

 

Fernando leva carne de carneiro e de boi para os eventos realizados na cidade de Tuntum, patrocinando várias festas por lá, até mesmo sem pedir permissão de Tema.

Ele é muito querido por muitas mulheres cordinas, algumas o consideram como uma pessoa generosa, que está sempre disposto a ajudar as que precisam de doações.

Direito de Resposta: James Onda se defende

Tendo ciência dos fatos expostos nas redes sociais em meu desfavor, eu James Onda venho através deste blog útilizar meu direito de resposta afim de tornar público e esclarecer os fatos ao qual fui covardemente atacado, difamado e caluniado.

O fato é que as imagens do casal já eram de conhecimento de muitas pessoas à volta dos mesmos e que só algum tempo depois vieram a tornar públicas via rede social.

Após tal fato ocorrido, o Andrezinho do cohatrac se achou no direito de me atribuir culpa após o Julio ter mostrado as imagens no arraial para alguns colegas seus.

No entanto mesmo sem fundamento ou quaisquer indícios de culpa, o Andrezinho entrou na justiça contra minha pessoa e ainda manipulou a mídia através de pastagens e divulgações me condenando sem ao menos ter uma prova contundente contra minha pessoa.

Tendo em vista este ataque desleal, tomei a atitude de me mobilizar em busca da verdade, acabei por descobrir através de fotos, áudios, prints e testemunhas que de fato a Sra. Nayara teve sim relacionamento com o sr. KAEL, descobri também que no seu depoimento o KAEL cita meu nome motivado pelo interesse do André em estabelecer culpa a minha pessoa, inclusive provas de que o KAEL foi comprado para tal ato.

Nas redes sociais tais como whatsapp e Facebook temos provas de perfis falsos e números ocultos utilizados pelo casal afim de mobilizar a opinião pública em meu desfavor agendando com terceiros divulgações de calúnias contra mim.
Por fim deixo aqui claro, sou inocente, pai de família, tenho duas filhas e esposa para cuidar, quem me conhece sabe que vivo de marketing e publicidade virtual e após estes ataques motivados por não sei qual motivo tenho tido prejuízos profissionais e pessoais.

Portanto estou firme e convicto na minha condição de inocente e munido de provas contundentes que firmam certeza em todas as minhas declarações aqui expostas.

Há alguns dias vocês devem ter notado que as postagens nas redes sociais dos mesmos foram apagadas e inclusive um dos perfis desativados, justamente pelo arrependimento e erro de ter acusado pessoas com um fato verídico.

Fui procurado para negociar a questão, mas no entanto me recuso a desistir de provar em juízo minha inocência.
Irei até o fim e buscarei reparação pelos danos causados a mim e a minha família.

Obs. Após a recusa de acordo, reativaram o perfil e voltaram novamente a nos difamar.

Prefeito de Barra do Corda tem sigilo fiscal quebrado pela Justiça

A Justiça está na cola do prefeito Eric Costa de Barra do Corda.

O Juiz Antônio lias de  Queiroga Filho da 1ª Vara da Comarca de Barra do Corda, acatou o pedido do Ministério Público e determinou a quebra do sigilo fiscal do prefeito.

Eric Costa tem tido sérios problemas com a Justiça, em abril deste, ele teve seus bens bloqueados. Ele também tem respondido por abuso de poder econômico e tem seu mandato na mira do TRE.

 

Entenda o caso no Portal Minuto Barra 

Provas que reforçam inocência devem ser aceitas em qualquer fase do processo

Provas que reforcem a inocência devem ser analisadas pelo Judiciário em qualquer fase da ação penal ou até mesmo após o trânsito em julgado, por meio de revisão criminal. Ferir essa garantia mostra o caráter ilegítimo do processo e a parcialidade do Juízo de Curitiba, que hoje proferiu decisão negando o pedido da defesa para anexar à ação penal nº.  5046512-94.2016.4.04.70000 novos depoimentos colhidos e que afastam o ex-Presidente Luiz Inacio Lula da Silva de ilícitos praticados por alguns agentes da Petrobras. Desmonta-se, assim, a acusação de que o triplex do Guarujá foi dado a Lula como contrapartida de sua suposta intervenção em 3 contratos firmados entre a Petrobras e a OAS.
Por isso, o fato de o processo estar aguardando sentença não pode servir de fundamento válido para a negativa apresentada pelo Juízo. Tampouco poderia ele recusar os novos depoimentos sob a alegação de que “sequer são relevantes para o julgamento da presente”, uma vez mais emitindo prejulgamento da causa.
A defesa apresentou alegações finais em 20.06 e comprovou a inocência de Lula. O ex-Presidente não foi beneficiado direta ou indiretamente com qualquer valor proveniente dos contratos acima referidos e jamais recebeu a propriedade nem a posse do apartamento 164-A, do Condomínio Solaris. Além de ter sido hipotecado, 100% dos direitos econômicos e financeiros do imóvel foram cedidos em garantia para uma operação de emissão de debêntures pela OAS e subscrita por um fundo administrado pela Caixa Econômica Federal.
A prova não se destina exclusivamente ao Juízo de Curitiba, mas ao processo, que será também analisado pelas instâncias superiores.
Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins

Cidadão quebra a própria moto saber que ela iria ser apreendida por causa do IPVA atrasado em São Luís

Na manhã de ontem (17), um cidadão que estava se deslocando para o trabalho protagonizou uma cena inédita na Cidade Olímpica em São Luís.

Ao ser abordado em uma blitz da  Companhia de Polícia Militar Independente (CPRV), ele apresentou a documentação do ano de 2012, ou seja, estava há 5 anos sem pagar o IPVA. Não deu outra, a CPRV cumprindo ordens, avisou ao cidadão que iria apreender a moto. Em um ato de revolta e descontrole, o homem começou a destruir a própria moto, deixando todos que estavam presente sem reação.

O estrago foi grande e poderia ter sido maior caso os policiais não agissem rapidamente e impedindo o rapaz de destruir mais ainda a própria motocicleta.

A onda de blitz na cidade de São Luís não tem hora e nem lugar certo para acontecer. A parceira entre o governo do estado e a Vip Leilões está rendendo: são milhares de carros apreendidos por conta de documentação atrasada.

Atualmente no pátio da Vip Leilões existem mais de  5 mil carros e motos. O objetivo de grande parte dessas blitz é apreender os veículos com documentação atrasada, obrigando assim, o cidadão a pagar o IPVA a qualquer custo, mesmo que este não disponha do valor exato.

Espigão da Ponta d’ Areia está servindo de motel

O Espigão da Ponta d’Areia tem sido um local perigoso para se estar, pelos assaltos, “mini chuvas de areia”, falta de segurança e agora, sexo. Sim, sexo! Corremos risco de levarmos nossas crianças e nos depararmos com casais realizando as mais loucas fantasias exibicionistas possíveis.

Alguns fazem exercícios funcionais, aproveitam para beber e outros vão bem além…O casal abaixo está em que nível?