Policial que matou companheiro de farda dentro da viatura está solto e trabalhando na PM normalmente

Um caso ocorrido na cidade de João Lisboa em março deste ano, chocou a coorporacao da PM de todo o Maranhão.

Erasmo foi morto dentro da viatura que trabalhava com 11 tiros
Erasmo foi morto dentro da viatura que trabalhava com 11 tiros

Erasmo Alves Cordeiro foi assassinado na madrugada do sábado 12 de março com 11 tiros pelo também soldado é amigo de farda Alexandre Xandu. O caso gerou revolta e uma dor inconsolável entre parentes e amigos.

img_6720
Assassino Alexandre Xandu

Depois de executar o colega ele ainda correu para um bar localizado na praça da cidade e disparou por várias vezes. Outros PM’s que estavam dentro da viatura relataram que ele Ainda chegou a recarregar a arma para disparar contra os demais, porém sem sucesso.

Viúva pede Justiça
Viúva pede Justiça

Na época o então tenente-coronel de Imperatriz confirmou que o Alexandre Xandu teria tido um surto psicótico e que encontrava-se fora de si e desnorteado.  Ele foi encaminhado para um hospital onde foi medicado e logo em seguida preso.

Ocorre,que,  oito meses após o ocorrido o soldado Alexandre Xandu encontra-se fora das grades o que aumentou Ainda mais a dor da viúva de Erasmo que quando perdeu o marido Ainda estava grávida.

A família clama por justiça e não acredita em surto psicótico e sim em raiva e inveja.

img_6718

img_6717

3 comentários sobre “Policial que matou companheiro de farda dentro da viatura está solto e trabalhando na PM normalmente

  1. Lamentável essa situação. Isso só mostra a PM que os cidadãos tem. Na PM do Pará no mínimo teriam aberto um PADS para expulsar o então policial 👮 que surtou e executou o colega de farda.

    No Código de Ética da PMPA não tem um artigo “agir com espírito de camaradagem”? E os princípios desse policial 👮 onde ficou? E se fosse um civil que tivesse executado o militar o que aconteceria?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *