A cada 10 bacharéis, 9 são reprovados no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

As faculdades maranhenses a todo tempo estão abrindo novas e novas vagas para o curso de Direito. A seleção muitas vezes se dá através de um vestibular (pelo menos eu nunca ouvi alguém dizer que ficou reprovado em um vestibular de uma faculdade privada).

Direito é um curso maravilhoso, deslumbrante, a profissão é magnífica! Mas tem algo que preocupa: o alto índice de reprovação no exame da Ordem de cerca de 82,5% dos bacharéis não conseguem êxito.

Os altos índices de reprovação na OAB devem-se á péssima qualidade de ensino que as universidades maranhenses oferecem. A todo canto e até mesmo á distância você encontra um curso de Direito. Segundo o Blog Exame da Ordem,  o Brasil forma 10 bacharéis por hora.

As faculdades não investem em pesquisas, em estrutura, nem pagam bem seus professores e tudo isso resulta em bacharéis sem nenhum preparo para o mercado de trabalho.

Infelizmente, nenhuma de nossas faculdades está entre as 20 melhores do Brasil. Nem ao menos fazem o mínimo esforço, pois colocam sempre seus lucros acima do desenvolvimento do aluno.

Pra piorar, as notas recebidas pelo Enad são baixíssimas. Muitas pessoas também procuram o curso vislumbrando o financeiro ou concursos, sem ao menos ter a mínima vocação. Com um conjunto formado por investimentos ruins, péssima qualidade de ensino, não é de se estranhar o por quê da baixíssima aprovação na OAB.

Em especial aqui em São Luís, as faculdades não estão mais formando advogados, mas sim TÉCNICOS em Direito. Isso mesmo, técnicos! Com práticas arcaicas e cheias de “decoreba”, contribuem para uma formação meramente técnica. Esquecendo muitas vezes de ensinar aos aprendizes a arte do questionamento, da criação de novas teorias.

Acabou-se a criação de novos doutrinadores, novos revolucionários, as faculdades de Direito estão na época do Ctrl+V, Ctrl +C. Nada se cria, sempre se copia.

Então todo ano vão continuar jogando milhares de bacharéis técnicos em Direito, sem o mínimo preparo e que vão apenas completar o altíssimo índice de reprovação na OAB.

Beijos.

Tâmara Silva

13 thoughts on “Alto índice de reprovação na OAB torna Direito um curso prostituído no Maranhão”

    1. Por acaso ela flw alguma mentira? Faço direito e vejo um bando de retardado na sala de aula que mal sabem escrever o próprio nome. Vc deve ser uma dessas.

  1. Post interessante, o problema é bem mais complexo que isto, mas se formos simplificar é óbvio que a culpa pelo baixo índice de aprovação no Exame de Ordem é culpa da baixa qualidade do ensino jurídico no país.
    A culpa passa pelo Executivo (Federal e Estadual) que não aumenta a oferta de vagas nas Universidades Públicas, o que reverbera na política mercantilista do MEC, que durante anos permitiu a abertura de cursos de direito como quem anuncia bananas na feira. Contudo, não devemos nos iludir, é o próprio aluno o maior culpado pela sua reprovação no EOU, pois não se dedica, tampouco estuda, ao longo dos cinco anos para fazer uma boa graduação, achando que apenas “aparecer” nas aulas é o suficiente para lhe preparar para o Exame e para o mercado de trabalho.

  2. O método passo a passo de como o afiliado deve anunciar no Facebook Ads sem enrolação.
    Treinamento em Vídeo – Aulas, 100% prático, dividido em módulos e ainda bônus exclusivos para os alunos…
    Aprenda a forma mais simples e efetiva de gerar resultado como afiliado usando a maior rede social do mundo e fature múltiplos 5 dígitos mensais como afiliado. saiba mais link:http://vejasobre.com/facebookadsshow

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *